Rolls-Royce declara que vai demitir 9000 funcionários, e passar por reestruturação

Foto - Rolls-Royce/Divulgação

A Rolls-Royce aumentou sua força de trabalho aeroespacial civil em cerca de um terço nos últimos 10 anos, mas admite que serão necessários cortes profundos no setor durante sua reestruturação recém revelada pela empresa.

A RR emprega cerca de 26100 funcionários no setor aeroespacial civil, com cerca de dois terços de sua equipe aeroespacial civil no Reino Unido. No entanto, a empresa disse que precisará fazer um corte de 9000 funcionários.

É provável que o Reino Unido seja seriamente afetado pelos cortes. O sindicato Unite espera cerca de 3.400 empregos perdidos no Reino Unido este ano e mais em 2021.

“Temos que reduzir nossa base de custos e nos adaptar ao novo mundo, combinando nossa capacidade com a demanda esperada”, disse Warren East, presidente-executivo da Rolls-Royce, revelando a maior rodada de demissões na empresa desde sua privatização em 1987.

Foto – Rolls-Royce

O sindicato Unite, surpreendentemente, expressou choque com a escala da reestruturação mais ampla, e argumenta que a Rolls-Royce deve “recuar no limite” e explorar alternativas.

“Nos reuniremos com a empresa nos próximos dias para convencê-los a adotar uma abordagem diferente e pressionando o governo a avançar para proteger nossa base de fabricação”, diz o secretário-geral adjunto da fábrica, Steve Turner, afirmando que o governo do Reino Unido deve estabelecer um conselho nacional de recuperação e trabalhar com representantes do pessoal.

Existem seis principais instalações aeroespaciais civis no Reino Unido, incluindo a sede do Derby. A empresa ainda não indicou se a redução da força de trabalho resultaria em uma dessas ações forçada a fechar.


Gráfico RR

A Rolls-Royce diz que um programa de reestruturação anterior, detalhado em meados de 2018, passará para a reorganização mais ampla da empresa.

Essa reestruturação anterior surgiu quando a Rolls-Royce estava lidando com as consequências dos problemas técnicos do motor Trent 1000, bem como com o impacto de uma investigação de fraude que levou a uma forte penalidade financeira.

Anteriormente a RR focou na simplificação das funções corporativas e de suporte, com uma redução planejada de 4600 empregos nessas áreas, principalmente no Reino Unido. A Rolls-Royce diz que esse programa de reestruturação “cumpriu substancialmente seus objetivos”.

A Rolls-Royce fornece exclusivamente motores para o Airbus A350, A330neo e compete pelos negócios no Boeing 787. Mas a crise dos coronavírus  o setor de transporte aéreo e levou a Airbus e a Boeing a reduzir as taxas de produção nos três programas, diminuindo também a demanda por motores.

 

DEIXE UMA RESPOSTA