Depois de receber uma certificação ETOPS 180 com restrições, a Rolls-Royce conseguiu garantir no fim de 2018 uma certificação integral ETOPS 330 para o motor Trent 7000, que equipa o Airbus A330neo.

A certificação foi emitida pela Agência Europeia de Segurança da Aviação (EASA), visto que a única operadora no momento é a TAP, e deverá ser replicada pela FAA e pela ANAC em breve.

A certificação imposta anteriormente (ETOPS 180) tinha uma restrição para motores com menos de 500 ciclos de uso. De acordo com o órgão de certificação, pelo Trent 7000 ter tecnologias incorporadas no Trent 1000 (do Boeing 787), ele precisou de mais testes para comprovar a confiabilidade, visto que a Rolls-Royce enfrentou um problema de desgaste prematuro do motor Trent 1000.

Motores Trent 7000. Foto – Rolls-Royce

A certificação ETOPS 330 permite a aeronave voar por até 330 minutos em áreas sem aeroporto para alternar o voo, dentro de um raio 3 horas de qualquer outro aeroporto.

A certificação ETOPS 330 indica a confiabilidade do projeto, visto que um dos quesitos é a probabilidade de falhas do único motor que está em funcionamento. Quanto maior o tempo possível de ETOPS, mais confiável é o motor.