Foto - Boeing

A Rolls-Royce solicitou que as companhias aéreas que operam com os motores Trent 1000 que tem o pacote de atualizações “B”, inspecionem as lâminas do compressor de pressão intermediária (IPC) nos próximos 30 dias.

Essa determinação atende à uma diretiva da Agência Europeia de Segurança da Aviação (EASA), com finalidade de verificar a durabilidade por ciclos desses motores que não têm o pacote de atualizações “C”, os motores (no total 30) com essa última atualização citada já passaram por inspeções e agora estão aguardando um reparo definitivo da Rolls-Royce.

No total a Rolls-Royce envolveu 166 motores nessa inspeção que deverá ser realizada em até 30 dias, a fabricante vai prestar até mesmo assistência para que consiga cumprir esse prazo.

Apesar disso a Rolls-Royce destacou que apenas os motores com o “Pacote C” tem enfrentado limitações no ETOPS, não podendo fazer rotas com distância maior do que 140 minutos de um aeroporto. Anteriormente a regra permitia fazer voos com distância de 330 minutos de um possível aeroporto alternativo.

A fabricante ainda reforçou que continua trabalhando para antecipar o reparo desses motores, equipados com o Pacote B e C de atualizações, pretendendo terminar os testes de durabilidade dos novos componentes até o fim de 2018.

A Rolls-Royce declarou que atualmente 380 motores Trent 1000 equipam aeronaves da família 787 Dreamliner, apesar que nem todos esses motores estão com limitações de uso, ou impedidos de operar voos. Nesse ponto ressaltamos que o problema afeta somente o Pacote C de atualizações. Futuramente todos esses motores serão substituídos pelo Trent 1000 “TEN”.