MiG-21 lancer romênia
MiG-21 LanceR disparando foguetes S-5. Foto: Mihai Zamfirescu/Ministério da Defesa Nacional Romeno via Wikimedia.

Um caça MiG-21 LanceR e um helicóptero IAR-330 Puma, ambos da Força Aérea Romena, caíram na tarde desta quarta-feira (02). Sete militares (cinco da Aeronáutica e dois da Marinha) que estavam a bordo do helicóptero morreram. 

A emergência começou quando o MiG-21 desapareceu após reportar condições meteorológicas ruins. O piloto estava retornando à base quando a Força Aérea perdeu contato com o antigo avião de caça. 

IAR-330 Puma Romênia
Helicóptero IAR-330 da Força Aérea Romena. Foto: Ministério da Defesa Nacional da Romênia.

A aeronave havia decolado da base aérea de Mihail Kogălniceanu, no condado de Constanța, onde realizaria uma missão de patrulha rotineira. Assim que a aeronave desapareceu, um helicóptero IAR-330 decolou da mesma base para realizar as buscas pelo MiG-21 desaparecido. 

Pouco depois de decolar, o helicóptero caiu na região de Gura Dobrogei, a 11 quilômetros da base aérea. O local do acidente já foi localizado, assim como os corpos dos sete tripulantes da aeronave. Os destroços da aeronave foram registrados em vídeo.

Segundo o portal romeno G4Media, o local da queda do MiG-21 também foi encontrado, mas ainda não se tem informações sobre o paradeiro do piloto. 

Câmeras de segurança registraram uma explosão que se acredita ser da queda do caça. Imagens do local não foram divulgadas até o momento.

O Ministério da Defesa Nacional da Romênia divulgou a identidade dos militares que estavam a bordo do IAR 330.

  • O Tenente-Comandante Bogdan Florin, de 41 anos, piloto da aeronave com mais 1500 horas de voo e militar desde 2003. Era casado e tinha três filhos.
  • Tenente Pătrașcu Sorin, 27 anos, copiloto. Tinha 500 horas de voo, militar desde 2016. Solteiro. 
  • Capataz militar Banu Gelu, 53 anos, militar desde 1993. Possuía 1700 horas de voo, era casado e tinha dois filhos.
  • Cabo Lateș Cătălin, 29 anos, operador de busca de resgate. Militar desde 2021, casado e com dois filhos.
  • Sargento Marinescu Ionuț, 44 anos, membro da equipe médica. Militar desde 2021, casado e tinha um filho.

  • Capataz Militar Classe I Carp Vlad, 39 anos. Mergulhador de alto mar e salva-vidas. Era casado e tinha um filho.

  • Capataz militar Classe II Bosoi Sergiu, 37 anos. Mergulhador de alto mar e salva vidas, militar desde 2005. 

O presidente romeno, Klaus Iohannis, lamentou a tragédia e expressou condolências aos familiares dos militares mortos.

“Expresso meu profundo pesar e total compaixão pela perda da vida de sete soldados da 57ª Base Aérea Mihail Kogălniceanu, na sequência da queda de um helicóptero IAR 330 Puma, na área da localidade de Gura Dobrogei, condado de Constanta.

O helicóptero estava realizando uma missão de resgate-evacuação de uma aeronave MiG 21 LanceR quando desapareceu do radar. Nesta noite trágica para a aviação romena, meus pensamentos se voltam para as famílias enlutadas e pressionadas por essa perda dramática. Envio minhas condolências e muita força nesses momentos dolorosos!”

Ainda não se sabe as causas do acidente, mas é possível que as condições meteorológicas ruins podem ter desempenhado um papel na queda das aeronaves, observa o portal The War Zone.

Os acidentes também ocorrem em meio às tensões provocadas pela guerra entre Ucrânia e Rússia. Ainda ontem um par de caças MiG-21 LanceR escoltaram um Su-27 Flanker ucraniano em seu retorno ao país de origem. A aeronave havia pousado na Romênia no primeiro dia do conflito. Bases aéreas romenas também estão sendo usadas por outros caças da OTAN, organização da qual a própria Romênia faz parte.