Foto: Airbus Defense

O Instituto Nacional de Tecnologia Aeroespacial da Espanha (INTA) concedeu à Voyager Air-to-Air Refueling (AAR) autorização para o A400M usando a mangueira central e sistema drogue, conhecido como Fuselage Refueling Unit (FRU). A Royal Air Force (RAF) é o único cliente MRTT a fazer uso deste sistema, que é usado para reabastecer grandes aeronaves equipadas com sondas, como o A400M ou C295. 

Esta autorização AAR é o culminar de várias campanhas de testes de solo e vôo para desenvolver e avaliar as duas aeronaves e seu emparelhamento em muitas condições diferentes. Complementando este trabalho, as equipes da Airbus realizaram intensa análise de engenharia e documentação para demonstrar a compatibilidade do AAR entre as duas aeronaves. 

No âmbito do programa Future Strategic Tanker Aircraft (FSTA), a Airbus Defense and Space entregou 14 aeronaves Voyager à empresa britânica de leasing de aeronaves AirTanker. Esses petroleiros são entregues em duas configurações militares: com dois pods AAR sob as asas – para reabastecer receptores equipados com sonda, como o Eurofighter e o F / A-18 – e com dois pods sob as asas mais o sistema FRU. Os Voyager MRTTs são operados pelo RAF sob um contrato de serviço (uma iniciativa de financiamento privado) e também podem ser implementados em uma configuração civil.

A frota da Voyager é autorizada pela INTA para reabastecer Tornado, Eurofighter, C-130J Hercules, E-3D Sentry, F-35B Lightning II e agora o A400M.

O INTA, órgão técnico da Autoridade de Aeronavegabilidade Espanhola (DGAM), é a entidade de certificação contratual das aeronaves A330 FSTA e MRTT. Suas certificações são então endossadas pelas autoridades de aeronavegabilidade.

 

Via-Airbus

DEIXE UMA RESPOSTA