(Reuters) – A Rússia e a China assinaram um memorando de entendimento na terça-feira para instalar uma estação lunar internacional de pesquisa, disse a agência espacial russa Roscosmos.

Moscou e Pequim vão traçar um roteiro para estabelecer a estação e cooperar estreitamente no planejamento, concepção e implementação do projeto, bem como apresentá-lo à comunidade espacial mundial, disse o comunicado.

“Uma estação internacional de ciência lunar é um complexo de instalações experimentais e de pesquisa criadas na superfície e / ou na órbita da lua, projetadas para conduzir trabalhos de pesquisa multidisciplinares e polivalentes”, disse o documento.

A Rússia e a China promoverão a cooperação internacional no projeto e oferecerão igualdade de acesso a qualquer nação que deseje participar, informou a agência em comunicado em seu site.

O memorando foi assinado pelo chefe da Roscosmos, Dmitry Rogozin, e por Zhang Kejian, chefe da Administração Espacial Nacional da China, durante uma reunião por videoconferência.

A Rússia e a China têm procurado aprofundar suas relações nos últimos anos, especialmente desde 2014, quando a anexação da Crimeia da Ucrânia por Moscou prejudicou gravemente seus laços com o Ocidente.

No início da terça-feira, a China e a França reafirmaram seu compromisso de trabalhar juntos no campo da exploração espacial.