Su-75 Su-57 Rússia Stealth
Foto: Sukhoi

A Rússia anunciou a fusão das fabricantes Sukhoi e MiG ao conglomerado de empresas aeroespaciais United Aircraft Corporation (UAC). Com isso, as marcas serão mantidas, mas serão geridas exclusivamente pela UAC.

Além disso, a UAC é uma subsidiária da Rostec, empresa fundada em 2006 que detém o controle de mais de 700 empresas russas, em especial, complexos voltados para as atividades industriais militares.

Um dos motivos da criação da UAC foi para salvar financeiramente diversos fabricantes consolidados que estavam passando por dificuldades financeiras após o fim da União Soviética. Atualmente, as empresas aeroespaciais Ilyushin, Irkut, Mikoyan, Sukhoi, Tupolev e Yakovlev fazem parte da UAC.

Sukhoi SuperJet 100 PD-8
Foto: SuperJet International

Fundadas na década de 1930, tanto a Sukhoi quanto a MiG foram fundamentais para o desenvolvimento soviético e pós-soviético de aviões civis e caças de combate, com destaque para o caça de 5ª geração Su-57 e o Su-75. 

Com a fusão ocorrendo em um momento crítico para a economia russa por conta dos conflitos com a Ucrânia, as sanções internacionais deverão trazer números desanimadores para toda a indústria da aviação da Rússia.

Incluindo as proibições de voos internacionais, há também proibições para a reposição de peças, principalmente para aeronaves ocidentais da Airbus e Boeing, fazendo que a Rússia passe a focar nas operações com aeronaves fabricadas em seu próprio quintal.

Restando a opção de canibalizar as aeronaves, a Rússia já apelou para a ajuda de fornecimento de peças de aeronaves da China, Turquia e da Índia, mas sem sucesso por conta de possíveis represálias dos países ocidentais com sanções.

Com informações: Simple Flying