Sukhoi SuperJet New UAC
Foto: UAC/Divulgação

Na sexta-feira da última semana o vice-primeiro-ministro da Rússia, Yuri Borisov, visitou as instalações da Sukhoi/Irkut em Komsomolsk-on-Amur, nas instalações de Irkustsk.

Durante sua passagem pelo local, Borisov pressionou por mais avanços na aviação russa, e foi ressaltada a meta de certificar o SSJ New e o MC-21 até o final de 2023. Além disso, a fuselagem do primeiro SSJ New foi apresentada pelos russos, o avião ainda receberá motores PD-8, de nova geração e mais econômicos.

“Os programas MC-21 e Superjet estão avançando consistentemente, apesar das sanções e da concorrência desleal. A conclusão da certificação da aeronave MS-21 com motor nacional e do Sukhoi Superjet com a substituição de 38 sistemas e componentes importados por russos estão planejados para antes do final de 2023”, disse Borisov na reunião.

 

Andrey Boginsky, vice-diretor geral da divisão de Aviões Civis da UAC descreveu o que está sendo feito na preparação da produção em série de uma modificação “russificada” da aeronave.

Foi formado um grupo de fornecedores de componentes russos, e a fábrica iniciou a reconstrução do complexo de produção para criar uma linha de montagem em linha para o SuperJet NEW. Está previsto que a participação dos componentes russos seja de 50 a 60%.

Nós podemos observar essa composição comparando a maquete da linha de produção do SSJ com uma foto tirada durante a visita da produção do MC-21.

O planejamento é iniciar as entregas das primeiras aeronaves Sukhoi SuperJet NEW em janeiro de 2024, logo após a certificação. As companhias Rossiya e Azimuth serão as primeiras operadoras desse modelo de aeronave.

“A produção do Superjet NEW será consistentemente aumentada com a produção de pelo menos 20 aeronaves anualmente nos próximos anos”, disse Yuri Borisov.

Já sobre o MC-21, Borisov disse: “A principal área de trabalho do programa MS-21 é o teste de voo da aeronave MS-21-310 equipada com motores russos PD-14. Os testes estão acontecendo intensamente”.

Os russos também declararam que há um foco em entregar mais peças de reposição do SuperJet 100 para aéreas da Rússia, apesar da dificuldade de aferir a veracidade dessa informação. Atualmente cerca de 150 aviões Sukhoi SSJ100 Superjet operam voos na Rússia em 11 operadores diferentes.

Interior do SSJ100.

Com as sanções internacionais que proíbem a exportação de aeronaves e peças ocidentais para a Rússia, o país agora está acelerando a fabricação de aviões nacionais, como o SSJ100, uma versão atualizada do IL-96 e o novíssimo MC-21, o projeto mais moderno da Rússia até então.

“O MC-21 é projetado para voos em distâncias de cerca de 6000 km e está sendo criado como substituto do Tu-154 e Tu- 204/214, e também como alternativa às aeronaves estrangeiras Airbus A320 e Boeing 737”, declarou a mídia estatal TASS.

Já sobre o MC-21, Borisov disse: “A principal área de trabalho do programa MC-21 é o teste de voo da aeronave MC-21-310 equipada com motores russos PD-14. Os testes estão acontecendo intensamente”.

Antes mesmo das sanções aplicadas em decorrência da guerra na Ucrânia, o desenvolvimento do MC-21 passou por embargos dos Estados Unidos a respeito do uso de peças ocidentais nos aviônicos, bem como o uso dos motores CFM Leap, obrigando o desenvolvimento do motor russo PD-14 exclusivamente para o MC-21.

A UAC declarou durante a visita que mais de 80 sistemas do MC-21 serão substituídos por versões produzidas na Rússia. Tudo será certificado até o final de 2023.