China Rússia CR929

Após reduzir o orçamento do programa de modernização do IL-96, o Governo Russo agora está colocando o andamento do seu novo avião, o CR929 produzido em parceria com a China, em questionamento.

O projeto da nova aeronave já estava sendo questionado após uma série de desentendimentos entre a Rússia e a China, sobre os prazos e andamento de projeto.

Agora, a Rússia planeja reduzir pelos próximos anos o orçamento colocado no projeto. Ao todo, o setor russo de aviação terá o repasse estatal reduzido em 10%, entre 2021 e 2023. Mesmo assim o países deve direcionar US$ 2,96 bilhões para o desenvolvimento da UAC.

A UAC também deverá fazer uma alocação de recurso para o desenvolvimento do MC-21, além da aplicação de melhorias no Superjet 100, que deverá ganhar um motor de nova geração.

O orçamento reduzido, e a alocação em programar primordiais (MC-21 e Superjet 100), coincidem com o mesmo período de participação da Rússia no projeto do CR929.

Pela sua maior experiência na área, a Rússia está praticamente fazendo todo o projeto técnico do CR929, utilizando tecnologias de nova geração e projetando os motores de nova geração, com base no Aviadvigatel PD-14.

A COMAC, por sua vez, participa junto com a UAC neste período na escolha de fornecedores, ponto chave de um problema recente, e na apresentação do projeto aos novos clientes, provavelmente chineses.

O projeto é conduzido por duas estatais da China e Rússia, a Comac e UAC, respectivamente. A montagem final da aeronave será feita em Xangai, devido à fuselagem ser produzida na China. As asas da aeronave, a seção de empenagem e a cauda serão produzidas na Rússia.

Anteriormente a CRAIC anunciou que o novo conceito do CR929 se aproxima do tamanho do A330-900neo, e também vai precisar de um motor ainda mais potente, com 78000 lbs de empuxo, antes a UAC estimava um motor de 71000 lbs para a aeronave.

Apesar do tamanho maior, a estimativa de autonomia permanece a mesma (para o CR929-600), de 12000 km. De acordo com a CRAIC isso é suficiente para cumprir a maioria das rotas de longa distância, incluindo os voos da Ásia para os Estados Unidos.

A família de aeronaves incluirá versões com a fuselagem esticada (CR929-700) e com a fuselagem menor (CR929-500).

A aeronave tem agora 63,25 m (208 pés) de comprimento, disse a UAC. Isso é apenas 45 cm mais curto que o A330-900neo, apesar disso a largura da fuselagem é de quase 6 metros, maior que a concorrência e equiparável ao A350, uma aeronave de categoria superior.

 

DEIXE UMA RESPOSTA