As autoridades russas de aviação solicitaram que as companhias aéreas do país, que operam o Sukhoi Superjet 100, realizem uma inspeção geral das aeronaves deste modelo, para evitar novos acidentes, como um que ocorreu um maio, com uma aeronave da Aeroflot em Moscou.

A principal recomendação é que essas inspeções deverão ser realizadas no menor tempo possível, qualquer anomalia deverá ser imediatamente comunicada para as autoridades. As companhias têm até o próximo dia 25 de junho para apresentar um relatório geral.

O trabalho de verificação abrange itens como uma análise geral da condição da aeronave, bem como uma análise de registros de serviços em aeronaves e motores, e a implementação de boletins de serviço, ou seja, se as aeronaves estão atualizadas de acordo com as últimas melhorias da fabricante.

Superjet da Aeroflot pronto em linha de montagem da Sukhoi.

A medida também requer verificações do equipamento de emergência a bordo, incluindo sistemas portáteis de combate a incêndios, e ajuda na comunicação e orientação.

A Rosaviatsia afirma que os operadores devem examinar a eficácia das medidas para resolver os problemas registrados que afetam o desempenho do voo.

Os órgãos competentes ainda estão investigando o acidente que ocorreu no dia 05 de maio, quando um Superjet 100 sofreu um pouso forçado, depois de retornar à Sheremetyevo com avarias nos controles de voo, e pegou fogo.

 

Via – FlightGlobal