Rússia Gerador de Vórtices

A Rússia está testando uma nova tecnologia para otimizar ainda mais a aerodinâmica das asas de um helicóptero, ou até mesmo em aviões.

Essa tecnologia é composta por um gerador de vórtices em zig-zag, localizado no bordo de ataque da asa. O componente é produzido em uma micro-película de polímeros, que pouco afeta o peso total da aeronave, em contrapartida de otimizar a aerodinâmica.

O vice-chefe do departamento de pesquisa de aerotermodinâmica, Maxim Ustinov, disse que esse componente aerodinâmico pode aumentar o coeficiente de sustentação máximo da asa, bem como melhorar o desempenho quando um ângulo de ataque é aplicado na mesma.

O componente gera um vórtice de ar a partir do bordo de ataque, aumentando a energia do fluxo de ar ao longo do extradorso e do intradorso da asa.

Um gerador de vórtice pode organizar e energizar o fluxo de ar ao longo de uma superfície, o pequeno componente é utilizado há anos na aviação, mas a alternativa da Rússia otimiza o design, e diminui o arrasto aerodinâmico.

Os testes ocorreram com asas testadas em ângulos de ataque de até 35°, bem como ventos de até 20 m/s, ou aproximadamente 76 km/h. A principal alteração sentida nos helicópteros é nas pontas de cada pá do rotor.

“Espera-se que o uso do microrrelevo aumente significativamente as características aerodinâmicas de um helicóptero, principalmente a sua velocidade máxima”, afirma o instituto.

Estes testes indicam que o coeficiente de sustentação foi aumentado, atrasando o estol e eliminando uma queda acentuada nas forças de sustentação. 

A modificação em zig-zag tem cerca de 20mm de largura, uma altura mínima entre 0,1 a 0,4 mm, e comprimento pode variar conforme o projeto.

 

Com informações de FlightGlobal.