Ryanair fechará a base da Lauda em Viena nesta semana

O Grupo Ryanair cumpriu sua ameaça de fechar a base da Lauda em Viena, depois de não conseguir um acordo sobre redução de custos.

A base austríaca será fechada no próximo dia 29 de maio, resultando na demissão de 300 trabalhadores. O local opera exclusivamente voos da Lauda Air, parte do Grupo Ryanair, com base em aeronaves do modelo Airbus A320.

A Lauda disse que “lamenta profundamente” o fechamento da base, e coloca a culpa diretamente no sindicato.

“Vergonhosamente, o sindicato Vida ignorou os desejos de mais de 95% dos pilotos e 70% da tripulação de cabine na base A320 de Lauda em Viena e destruiu mais de 300 empregos bem pagos”, afirmam Andreas Gruber e David O’Brien, executivos-chefe da Lauda.

“A Lauda também lamenta a inação do governo austríaco, que usou seu auxílio estatal de US$ 800 milhões [US$ 873 milhões] para a subsidiária da Lufthansa, a Austrian Airlines, mas não para exigir que salvasse os empregos das equipes de A320 da Lauda em Viena”.

A Ryanair alertou no início deste mês que fecharia a base de Lauda em Viena se reduções de custos “significativas” não pudessem ser aplicadas até 20 de maio. A empresa afirmou que os custos na unidade austríaca estavam “avançando” em relação a outras companhias aéreas do grupo e que a equipe de gerenciamento estava implementando um plano de reestruturação.

Viena é a maior das quatro bases da Lauda. A empresa também possui aeronaves estacionadas em Dusseldorf, Stuttgart e Maiorca, e deveria abrir uma base na cidade croata de Zadar em março, antes da crise do coronavírus.


A Lauda possui uma frota de 27 aviões A320, todos atualmente armazenados, devido à pandemia de coronavírus. A Ryanair pretendia expandir a frota da Lauda para 38 aeronaves neste verão.

 

DEIXE UMA RESPOSTA