Michael O’Leary, atual presidente da companhia

A Ryanair está passando por um complicado período para seu financeiro, inclusive com queda de 21% nos lucros da empresa no último trimestre.

Agora o CEO da Ryanair, Michael O’Leary, tem outro problema para resolver, o excesso de funcionários na empresa, causado em boa parte pelo adiamento das entregas do 737 MAX 200, e também a paralisação dessa aeronave em todo o mundo.

Ao todo, O’Leary afirma em um vídeo que a companhia tem um excesso de 500 pilotos, 600 tripulantes de cabine e 400 funcionários no geral.

A Ryanair deve começar na próxima semana a diminuição do seu quadro de trabalho em várias bases, provavelmente esses tripulantes conseguirão emprego em outras companhias aéreas do setor, e até nas concorrentes, como a easyJet.

“Faremos o nosso melhor para minimizar as perdas em termos de postos de trabalho, mas algumas são inevitáveis por esta altura”, declara o CEO da Ryanair no vídeo.

Essa é mais uma medida de Michael O’Leary para evitar uma diminuição nos lucros, enquanto a empresa não consegue expandir e precisa diminuir as suas tarifas no concorrido mercado europeu.