Airbus A380

Na última semana um Airbus A380 da Qantas Airways, que estava passando por uma reforma do interior na Alemanha, cumpriu um voo direto incomum para a aeronave, entre Dresden e Sidney.

A aeronave de matrícula VH-OQH realizou um voo de quase 17000 quilômetros sem escalas, cumprindo o voo QF6016, que teve duração total de 18 horas e 27 minutos, de acordo com informações do FlightRadar 24.

Vale ressaltar que esse voo de transferência foi realizado somente com a tripulação a bordo, e sem os quase 500 passageiros que o A380 suporta em seu interior. Com pouca carga, a aeronave consegue atingir os quesitos de desempenho necessários para um voo deste tipo.

Assim que chegou em Sidney, o Airbus A380 já realizou um voo para Los Angeles (EUA), estreando o novo interior.

O voo é curioso, pois ocorreu exatamente no momento que a Qantas avança com o Project Sunrise, com finalidade de fazer voos sem escalas de Sidney para Londres, Frankfurt e Nova York.

 

O novo interior do Airbus A380 da Qantas

O interior dos aviões A380 estão sendo totalmente reformulados, e agora conta com a presença de três classes: A típica Primeira Classe; A Qantas Business Suite com assentos que reclinam 180º e distribuição 1-2-1 mesmo no A380; Além da Premium Economy e Economy.

São 14 assentos na Primeira Classe, 70 assentos na Business Class, 60 na Premium Economy e 341 na Economy Padrão.

Assentos da Premium Economy.

O novo lounge da aeronave agora comporta 10 passageiros, ele é restrito para uso da Business e First Class. Podemos perceber também algumas alterações nos acabamentos internos, além da iluminação (em alguns pontos).

“O A380 é uma parte crucial de nossa frota de longo curso e esse programa de atualização permitirá que os clientes desfrutem de tudo o que a aeronave tem a oferecer nos próximos anos”, disse o CEO do Grupo Qantas, Alan Joyce.

Assento da Business Class.

Esse é um serviço caro e complexo, que pode durar até oito semanas.

A Qantas espera concluir a reforma das aeronaves restantes até o final de 2020. O foco da companhia, ao gastar cerca de US$ 35 milhões para reformular cada aeronave, é adequar o seu produto ao gosto do cliente, que atualmente busca serviços de Premium Economy e Business em voos de longa distância, além de melhorar o conforto e otimizar suas receitas extras.

Classe Econômica do A380 da Qantas, após a reformulação do interior.