Foto - Embraer/Reprodução

No acordo final firmado entre a Boeing e a Embraer em dezembro, um termo foi quase que deixado de lado mas impõe muita relevância na aprovação rápida da parceria entre as duas empresas.

O acordo estabelece que o Governo Federal, através de BNDS, deve exercer o seu poder de veto da Golden Share em até 30 dias, a contar da data do acordo firmado, isso significa que o Governo Federal tem até o dia 16 de janeiro deste ano para dar uma resposta sobre a sua posição sobre a Boeing formar uma joint-venture com a Embraer.

Isso está colocando ainda mais pressão no novo governo para a aprovação do acordo, que deverá ocorrer em menos de 10 dias. Mas há uma válvula de escape, caso o governo não tenha uma decisão pronta até a data, o acordo retorna ao Conselho de Administração da Embraer que pode convocar uma assembleia com a União, em uma data previamente marcada.

No total o acordo do último dia 17 de dezembro (Clique Aqui para ver) avalia a Embraer como uma empresa de 5,26 bilhões de dólares, considerando somente a sua parte comercial, desta forma a Boeing teria que pagar para a empresa brasileira US$ 4,2 bilhões pela participação de 80%.

O atual governo ainda demonstra preocupação sobre a possibilidade de futuramente a Boeing comprar a participação de 20% da Embraer na nova joint-venture.