Senadores dos EUA revelam pacote de ajuda as companhias aéreas no valor de US$ 17 bilhões

Senadores americanos de um grupo bipartidário revelaram um novo pacote de ajuda as companhias aéreas americanas. O valor do aporte seria de US$ 17 bilhões, apesar do acordo de ajuda as companhias terem terminado em setembro, as empresas continuam pressionando o governo para um novo aporte. 

Segundo a Reuters, o pacote de US$ 17 bilhões está incluso o apoio a folha de pagamento das companhias aéreas. A informação publicada surge diante de um porta-voz de um dos senadores da Virgínia.

Os valores destinados a aviação, fazem parte de um projeto de auxilio aos transportes nos EUA. Ao todo são US$ 45 bilhões, sendo US$ 15 bilhões para o trânsito, US$ 4 bilhões para aeroportos, US$ 8 bilhões para ônibus privados e US $ 1 bilhão para Amtrak, além dos US$ 17 bilhões para a aviação comercial.

O senador Mitt Romney disse que conversou com o secretário de tesouro Steve Mnuchin sobre a ajuda as companhias aéreas. Ainda não há certezas se o programa tem o apoio da Casa Branca, considerando que esse será mais um dos vários que surgiram desde o começo da crise. 

O aporte financeiro e ajuda na folha salarial será beneficiada até março de 2021, coincidindo quase com a véspera de inicio do verão no hemisfério norte. O CEO da American Airlines acredita que a empresa necessita de 6 meses de aporte vindo do governo para manter um bom equilíbrio de contas e operações. 

O CEO espera que a situação da aviação esteja bem melhor do que estava no mês de outubro. Vários trabalhadores estão sem trabalhar pois foram obrigados a tirar licença sem estimativa de volta. Todas as companhias aéreas disseram que irão recontratar todos aqueles que aderiram a licença involuntária. 

Ainda não esclarecido quais serão as exigências do governo para o novo aporte financeiro de ajuda. No primeiro programa de ajuda, houve a exigência de que as companhias mantivessem operando mesmo que em números mínimos em todas ou boa parte das cidades menores em conexão com grandes centros.  


Muito provavelmente esse novo projeto, por sua complexidade em valores terá de passar por aprovações e alterações. Ainda terá de ganhar força na Casa Branca ou do Congresso, ainda é um projeto que está apenas na fase inicial, tendo ainda todo um percurso até ser colocado em execução. 

DEIXE UMA RESPOSTA