Foto - Vitaly Ankov/Sputnik

Depois de recuperar a caixa preta do avião em meio aos destroços espalhados em um espaço de quase 30 hectares, os investigadores começaram a detalhar as causas preliminares do acidente com o Antonov An-148 da Saratov Airlines, que vitimou 71 pessoas.

A primeira causa preliminar está relacionada à presença de gelo nos tubos de pitot da aeronave. De acordo com os investigadores, os instrumentos da aeronave começaram a apresentar anomalia nos valores de velocidade informados, após dois minutos e meio da decolagem. Então os pilotos desativaram o piloto automático, iniciando a queda brusca de altitude da aeronave.

Radares via ADS-B, que obtém dados a partir de GPS e Glonass, indicaram uma constante de velocidade, de modo que a aeronave não estolou durante o voo.

No momento do defeito nos Tubos de Pitot, a altitude da aeronave era de 4265 pés.

O Comitê de Investigação da Rússia destacou que a aeronave estava intacta durante o voo, até se chocar com o solo. Um vídeo, obtido a partir de uma câmera de segurança, mostra o momento do impacto no solo, onde uma bola de fogo foi gerada.

Os investigadores também destacaram que a aeronave passou por uma manutenção pesada em janeiro desse ano, e que todos os problemas apontados foram corrigidos nesse período. Uma inspeção de rotina, especificada no manual, foi realizada antes do voo para Orsk.

A Saratov Airlines optou por suspendeu as operações com Antonov An-148 até descobrir as causas do acidente. No total a companhia opera com cinco aviões desse modelo.

 

Via – BBC

 

Veja mais em:

Avião com 71 pessoas a bordo cai na Rússia