A Sideral deve entrar no Hall das empresas interessadas pelos slots da Ponte Aérea, uma clássica ligação entre Rio de Janeiro e São Paulo, realizada a partir dos Aeroportos de Santos Dumont e Congonhas.

A companhia disse que pretende utilizar o 737-500 na rota, aeronave que é equipada totalmente na Classe Executiva, com 52 assentos. Apesar disso, a empresa não declarou se planeja mudar sua atuação, e reconfigurar o avião com mais assentos, ou operar nessa rota com o 737-300.

A Sideral já tem autorização para fazer voos regulares, e quer entrar no mercado a partir do Aeroporto de Congonhas, com voos para Brasília (BSB) e Rio de Janeiro (SDU).

Apesar disso, a Sideral terá que dividir 3,5% dos slots de Congonhas com a Passaredo e Globalia. Enquanto isso as companhias que operam no local e demonstraram interesse (GOL, LATAM e Azul), devem dividir 3,5% de movimentação do Aeroporto de Congonhas, sobrando pouco para cada uma.

Boeing 737-500 da Sideral, equipado com Winglets.

Recentemente a Sideral abriu sua primeira seleção para contratar comissários de bordo e já estuda comprar duas aeronaves Embraer E190, algo que poderia ajudar a companhia em uma expansão no mercado de voos regulares.

A Sideral tem quatro aviões 737-300/400 e 737-500 capazes de receber assentos em seu interior