Sidnei Piva Itapemirim
Foto: Divulgação/Itapemirim

O presidente do Grupo Itapemirim, Sidnei Piva de Jesus, deverá ser afastado do controle da empresa imediatamente, de acordo com uma decisão da Justiça de São Paulo nesta quinta-feira (24), considerando o regime de Recuperação Judicial da empresa.

Além disso, a decisão publicada em Diário Oficial impede Sidnei Piva de sair do Brasil, sendo que o passaporte deverá ser entregue pelo empresário. A juíza responsável pela decisão também solicitou o uso de tornozeleira eletrônica por Piva.

Um pedido de prisão ainda não foi expedido oficialmente pela justiça, mas Sidnei Piva precisará comprovar seu endereço, bem como se apresentar para a justiça, a cada 30 dias. O acompanhamento de Piva envolve a tentativa do empresário de criar uma empresa no exterior com capital bilionário, como você pode conferir Clicando Aqui.

As informações foram obtidas pelo Portal Congresso em Foco.

A Juíza Luciana Menezes Scorza, julgou o caso de possíveis crimes do empresário, em um processo movido por Camilo Cola Filho, herdeiro do Grupo Itapemirim.

“Consta dos autos que o averiguado, valendo-se da condição de gestor de processo de recuperação judicial descrito na portaria de procedimento investigatório criminal vem, paulatinamente desde, pelo menos agosto de 2020, se apropriando de valores das empresas “recuperandas” para criar empresas paralelas, notadamente, no caso dos autos, a Itapemirim Aérea (Grupo ITA), que gerou prejuízos milionários para, pelo menos 45.000 passageiros e inúmeros tripulantes que se viram despojados de seus direitos trabalhistas (art. 203 do CP)”, disse a juíza Luciana Menezes Scorza em sua decisão no processo.

Além disso, a Polícia Federal iniciou nos últimos dias de 2021 investigações envolvendo o Grupo Itapemirim buscando esclarecimentos sobre a interrupção de voos da empresa do grupo de transportes na última semana. A suspensão de voos da ITA deixou milhares de passageiros sem ter como voltar para casa na semana do Natal.

A investigação tem dois focos, uma voltada para toda a forma que as operações da Itapemirim foram realizadas na comercialização de voos pelo país que deixou milhares de passageiros sem voar neste fim de ano. O outro foco estará sobre os negócios estabelecidos pelo dono da empresa, o empresário Sidnei Piva, no ramo de criptomoedas.