A Singapore Airlines emitiu bônus de 10 anos para seus acionistas, na tentativa de levantar US$ 10 bilhões em financiamento para superar a atual crise da aviação causada pela pandemia do coronavírus.

A companhia aérea também tem uma linha de crédito de até US$ 4 bilhões do DBS Bank para manter o fluxo de caixa da empresa.

A companhia aérea suspendeu a maior parte de seus voos de passageiros, a ponto de operar com apenas nove aeronaves.

“Este é um momento excepcional para o Grupo SIA. Desde o início do surto de Covid-19, a demanda de passageiros caiu vertiginosamente em meio a um fechamento sem precedentes das fronteiras em todo o mundo. Mudamos rapidamente para reduzir a capacidade e implementar medidas de redução de custos”, disse o presidente da empresa, Peter Seah, disse em comunicado no site da Singapore Airlines.

A Singapore Airlines tomou as três ações, que você pode conferir a seguir (os números são arredondados para o bilhão mais próximo):

  • Abrir um patrimônio adicional de US$ 5 bilhões que possa ser negociado.
  • Até US$ 10 bilhões disponíveis através de Obrigações Conversíveis Obrigatórias (MCB) com prazo de 10 anos.
  • Abriu uma linha de crédito com o DBS Bank por US$ 4 bilhões em dinheiro.

Essas novas ‘linhas de crédito’ precisarão ser aprovadas pelo conselho e aprovação dos acionistas.

A Singapore pretende levantar os primeiros US$ 3,5 bilhões através dos MCBs nas próximas semanas, levantando outros US$ 6,5 bilhões em alguns meses.


“Somos especialmente gratos pelo forte voto de confiança de Temasek. O Conselho está confiante de que este pacote de novos fundos garantirá que a SIA esteja equipada com os recursos para superar os desafios atuais e esteja em uma posição de força para crescer e reforçar nossa liderança no setor de aviação”, afirma o executivo.

DEIXE UMA RESPOSTA