Somente 35 aviões Boeing 747 permanecem operando voos de passageiros

A crise do Covid-19 trouxe não apenas enormes prejuízos as companhias aéreas, mas trouxe o corte de inúmeras aeronaves de quatro motores que estavam estocadas. O Boeing 747 já era uma aeronave que pouco-a-pouco estava sendo trocada pelo seu irmão mais novo e mais moderno, o Boeing 777.

Com passar dos tempos e o avanço das tecnologias que estão nas novas aeronaves, fazem com que as antigas se tornem cada ano mais caras de serem operadas. Uma aeronave com quatro motores custa bastante para manter em operação, fica mais viável quando a rota é longa e gera lucros altos. 

Com muitas companhias tendo de se reinventar nessa crise, acabou sobrando para os quadrirreatores. Nesta semana por exemplo, a British Airways se despediu de seu lendário avião. Uma despedida emocionante da aeronave que integrou a frota da companhia por 50 anos.

De acordo com o site especializado em dados de frotas, a Cirium, no mundo todo existem ao todo 492 aeronaves Boeing 747. Dessas, 157 são aeronaves de passageiros mas apenas 35 deles estão em operação atualmente. 

Dessas 35 aeronaves, 21 pertencem a Lufthansa e são da versão -400, uma das que fizeram maior sucesso de vendas. A companhia alemã ainda opera a maior e atualizada versão do 747, a versão -8.

Na versão de cargas, o número chega a impressionantes 335 aeronaves em operação no mundo todo ou estão encomendadas. Apenas 23 aeronaves estão em armazenamento, o que totaliza 298 Boeings 747 ativos com 14 encomendas ainda. 

Ainda veremos a rainha dos céus em operação por um bom tempo, a Lufthansa afirmou que não irá aposentar seus Boeings 747. Levando em consideração que a versão -8 da empresa, tem idade média de 7 anos, considerado relativamente boa para um avião desse porte. 


Com mercado global de cargas necessitando de mais aeronaves, pois o mundo está a todo vapor para transporte de suprimentos de ajuda a Covid-19. Além disso, o mercado digital alavancou as vendas e com isso necessita de aeronaves para entregar em todo o mundo.  

 

DEIXE UMA RESPOSTA