South African diz que vai continuar operando mesmo com ordem de proibição de voos

Foto: South African Airways

A South African Airways continuará operando voos por enquanto, desafiando a data de 08 de maio pela cessação das operações dadas pelos profissionais de resgate de negócios da companhia aérea.

A SAA diz que “continuará a operar” voos de repatriação e carga durante este mês de maio “e nos próximos meses”.

“Estamos respondendo de forma pró-ativa nos casos em que há necessidade de carga humanitária essencial para o nosso país e para os estados vizinhos serem elevados”, diz Thandeka Mgoduso, presidente interino da SAA.

A SAA acrescenta que “honrará todos os compromissos existentes” para fornecer serviços de transporte aéreo a seus clientes, apontando que recebeu pedidos de repatriamento de várias regiões, incluindo o Oriente Médio, as Américas e a Ásia.

O Union NUMSA e a associação de tripulantes de cabine SACCA “garantiram uma vitória” contra cortes “injustos” após uma aplicação urgente no Tribunal do Trabalho, diz o secretário geral da NUMSA, Irvin Jim.

A Federação Sul-Africana de Sindicatos, à qual a NUMSA é afiliada, diz que a ação “parou os … profissionais de resgate de empresas [em] seus caminhos”.

“Sempre foi irracional e ilógico os [praticantes] apressarem-se em contenção sem antes produzir o plano de resgate”, acrescenta a federação, acusando o governo de não proteger os interesses dos cidadãos.


Os profissionais de resgate da SAA se opuseram ao pedido judicial dos sindicatos, mas ainda precisam detalhar seus próximos passos na saga.

O governo da África do Sul sinalizou que uma nova companhia aérea poderia emergir do SAA, mas a situação é incerta, dado o conflito cada vez mais amargo com os sindicatos e a falta de progresso no estabelecimento de uma transição entre a antiga companhia e um novo negócio.

 

DEIXE UMA RESPOSTA