Boeing 737 MAX 7 Southwest

A Southwest e a Boeing finalmente assinaram hoje (29/03) uma esperada grande encomenda da companhia para aviões do modelo 737 MAX 7, o menor da família 737 MAX.

Ao todo a Southwest firmou um acordo para 100 encomendas firmes, com mais 155 opções de compra, que se exercidas podem elevar o valor do acordo para US$ 28,05 bilhões, quando consideramos o valor de tabela das aeronaves.

Anteriormente a Southwest já tinha encomendas para o 737 MAX 7, no entanto, todas ainda são opções de compra da companhia. A companhia norte-americana tem um total de 200 encomendas firmes para o 737 MAX 7 e 180 para o modelo 737 MAX 8, com mais 270 opções de compra para os dois modelos.

Com isso há um total de 600 aviões teoricamente encomendados, sendo que 30 deles já foram entregues. A companhia aérea também planeja incorporar mais aviões 737 MAX por meio de acordos de leasing com outras empresas.

As entregas desses 600 aviões da família 737 MAX para a Southwest devem ocorrer entre 2021 e 2031.

Na frota da Southwest o 737 MAX 7 substituirá diretamente o 737-700 NG, da geração anterior. De acordo com a Boeing, a nova aeronave é capaz de oferecer um consumo de combustível até 14% menor, e uma capacidade de até 160 passageiros.

Atualmente a companhia possui 493 aviões Boeing 737-700 em sua frota, sendo que 21 aeronaves já foram aposentadas. A idade média dessas aeronaves é de 16,4 anos, levando em consideração que 40 desses aviões possuem mais de 20 anos de uso.

O Boeing 737 MAX 7 é capaz de transportar até 160 passageiros, e entre todos os aviões da família MAX, é o que possui o maior alcance de voo, de 6800 km com o avião lotado. 

Já a Boeing se beneficiou ao conseguir uma grande encomenda para o 737 MAX, garantindo bilhões de dólares ao seu caixa e o preenchimento de slots de produção vagos, devido aos cancelamentos de encomendas do período de pandemia.

Até essa grande encomenda da Southwest, o 737 MAX 7 amargava como a aeronave de menor sucesso entre todas as quatro variantes do MAX.