SpaceX avança tecnicamente com o projeto Starlink

Coifa do foguete Falcon 9- foto: SpaceX

Nesta semana a SpaceX lançou mais uma “carga” de satélites Starlink, completando mais de 700 em órbita. As adversidades de comprovar o funcionamento do sistema para a FCC pelo visto não abalaram a empresa, que acelera a cada dia os lançamentos.

E a SpaceX aproveitou o lançamento desta semana para anunciar mais uma novidade. Com a maior constelação de satélites, o sistema Starlink agora consegue atingir 100 Mb/s em testes.

Vale ressaltar que esses testes foram realizados logo após a SpaceX ativar e configurar os 60 satélites lançados dia 03 de setembro.

Outro avanço obtido foi uma latência baixa o suficiente para permitir o uso em jogos online. No entanto, a SpaceX não declarou a latência, algo questionado pelas autoridades norte-americanas.

Satélite Starlink em órbita.

Usuários de jogos online, como o tão citado MS Flight Simulator 2020, dizem que o máximo aceitável de latência é de 50 ms.

O projeto Starlink, apesar de não ter 30% da órbita completada, já pode transferir vídeos em Full HD sem engasgos, de acordo com a SpaceX.

As metas ainda estão distantes para a SpaceX, apesar do rápido avanço. A empresa quer cerca de 4400 satélites Starlink em órbita, em uma primeira fase. Isso possibilita latências de 20 ms e velocidades de 1 Gb/s.


O planejamento é atingir essa quantidade de satélites em órbita pelo menos até 2022. O projeto é considerado o mais importante, e o futuro rentável da SpaceX.

 

DEIXE UMA RESPOSTA