A SpaceX anunciou recentemente que vai demitir cerca de 10% da sua força de trabalho, afetando cerca de 600 empregados da empresa.

De acordo com um pronunciamento oficial, a companhia vai fazer essa mudança para adequar a sua força de trabalho com a nova demanda dos clientes. Apesar disso a SpaceX já avisou os funcionários, e vai pagar 8 semanas a mais de salário e benefícios.

“Para continuar nossa entregas aos nossos clientes, ter sucesso em desenvolver uma espaçonave interplanetária e uma internet global baseada no espaço, a SpaceX deve se tornar uma empresa mais enxuta. Quaisquer um desses desenvolvimentos, mesmo quando feitos separadamente, teria feito outras organizações falirem”, disse a empresa em nota.

Enquanto isso o mercado aponta para uma boa saúde financeira da SpaceX, que ainda é uma empresa de capital fechado e não divulga publicamente e com constância os seus dados de operação. Em 2018 a empresa se destacou no setor por liderar o lançamento de foguetes em todo o mundo, superando concorrentes de diversos países e dentro dos Estados Unidos.

Provavelmente o corte de funcionários da SpaceX é resultado de dois caminhos da empresa. O primeiro é a necessidade de uma menor força de trabalho pelo novo Falcon 9 Block 5, que exige um número menor de modificações entre os lançamentos, o outro é uma economia de custos para possibilitar projetos para a Lua e Marte, com financiamento próprio.