F-35 USAF Lakenheath
Um F-35A Lightning II do 34th Fighter Squadron pousando na RAF Lakenheath, durante um treinamento em 2017. Foto: Master Sgt. Eric Burks/USAF.

Relatos da mídia afirmam que o Conselho Federal da Suíça já assinou os contratos finais para a aquisição de 36 caças Lockheed Martin F-35 e cinco sistemas de defesa antimísseis Raytheon Patriot. Mas a realidade é bem diferente.  

Em 26 de novembro de 2021, o Conselho publicou uma atualização sobre o programa Air2030. Ele relatou que o escritório de compras da Suíça, Armasuisse, ajustou os contratos de compras em consonância com o governo dos Estados Unidos. 

Quando anunciou sua decisão em junho de 2021, o governo suíço disse que o 36 F-35A custaria um total de 5,068 bilhões de francos suíços (US $ 5,4 bilhões). Considerando as projeções de inflação até 2031, o preço da aeronave foi ajustado para 6,3 bilhões de francos suíços (US$ 6,8 bilhões). 

De acordo com o secretário-geral adjunto do Departamento Federal de Defesa da Suíça, Marc Siegenthaler, o caça stealth continua sendo a oferta mais barata, mesmo depois da inflação. Custa 2,3 bilhões a menos do que o segundo candidato mais barato”, disse Siegenthaler. 

F-35 Rafale Typhoon
Na imagem, um F-35A, Rafale C, Typhoon FGR.4 e Rafale B voam juntos durante o Exercício Atlantic Trident 21. Foto: Staff Sgt. Alexander Cook/USAF.

O F-35 estava competindo contra o Dassault Rafale, o Boeing F/A-18 Super Hornet e o Eurofighter Typhoon. O Saab Gripen E chegou a competir, mas foi retirado da disputa em 2019 por não estar disponível em pronta entrega. 

A inflação não deve afetar tanto o preço dos cinco  sistemas Patriot, que vai de 1,970 a 1,987 bilhão de francos suíços (cerca de US$ 2,1 bilhões). 

Embora os contratos  tenham sido finalizados, eles permanecem sem assinatura pelas autoridades suíças. “Por enquanto, as Cartas de Oferta e Aceitação (LOA) são unilaterais, ou seja, foram assinadas apenas pelos Estados Unidos”, lembrou o Conselho Federal. “Esses contratos entrarão em vigor assim que a Suíça os assinar por sua vez.” 

Antes que os contratos possam ser assinados, no entanto, a escolha do F-35 será analisada pelo Comitê de Controle do Conselho Nacional, a fim de examinar “a legalidade e a oportunidade de certos aspectos do procedimento de avaliação seguido para a escolha do nova aeronave de combate”. 

Caças F-18 Hornet da Força Aérea Suíça: Foto: Autor Desconhecido

Além disso, uma “iniciativa popular” – o modelo do referendo suíço – foi lançada para desafiar a escolha. Se os oponentes do F-35 conseguirem coletar 100 mil assinaturas, a escolha será submetida à aprovação dos eleitores suíços. Em 2014, uma iniciativa popular semelhante bloqueou o orçamento para a aquisição de 22 caças Saab JAS-39E Gripen. 

Via Clement Charpentreau, Aerotime Hub

DEIXE UMA RESPOSTA