Por problemas nas aeronaves Superjet 100, fabricadas pela Sukhoi, a fabricante da Rússia precisou pagar uma indenização de US$ 39,6 milhões à Interjet, uma companhia aérea que opera voos a partir do México.

A companhia ressaltou que o seu resultado financeiro no segundo trimestre foi bastante afetado por problemas com o Sukhoi SSJ100, com um aumento de 21% nas despesas operacionais em comparação com o mesmo período do ano anterior. Só com manutenção a companhia gastou US$ 35,5 milhões no segundo trimestre.

A companhia chegou a enfrentar até mesmo uma estocagem forçada de aeronaves, que não podiam voar por problemas mecânicos não solucionados, devido à falta de peças de reposição. Nesta condição a empresa canibalizou quatro aeronaves, com finalidade de retirar peças para manter os outros aviões em serviço.

Logicamente, sem sua frota completa, a companhia precisou cancelar voos e utilizar mais outras aeronaves, aumentando o custo geral de operação.

A companhia espera reverter esse caso quando a Sukhoi normalizar a sua linha de fornecimento de peças, colocando as quatro aeronaves que estão paradas para voar novamente. Ao todo a companhia opera com 22 aviões do modelo SSJ100, que transporta 93 passageiros na configuração da Interjet, ainda há uma encomenda para mais 18 aviões desse modelo.

Apesar da alta de 9,6% na receita da empresa, a Interjet registrou prejuízo no segundo trimestre, pelo maior custo da manutenção e a alta no preço dos combustíveis.