F-16V Viper Block 70 Taiwan Reuters
Militares do 21º Grupo de Caça Tático, a primeira unidade de F-16V da Força Aérea de Taiwan. Foto: Ann Wang/Reuters.

A Força Aérea de Taiwan (ROCAF) inaugurou hoje (18) o primeiro esquadrão completo de caças F-16V Viper Block 70. Na cerimônia, a Presidente Tsai Ing-wen reforçou a parceria militar entre Washington e Taipei, em meio ao aumento de tensões com a China. 

A solenidade ocorreu na manhã desta quinta-feira na Base Aérea de Chiayi, sede da 4ª Ala de Caça Tática, no oeste do país. Taiwan está modernizando 141 caças F-16A/B Fighting Falcon para o padrão mais moderno, o que inclui um radar AESA, datalink e novos aviônicos e computadores de missão.

A atualização das aeronaves, avaliada em US$ 3,91 bilhões, é liderada pela Lockheed Martin junto da Aerospace Industrial Development Corp (AIDC). O trabalho é realizado sob o Programa Phoenix Rising. Além da modernização, outros 66 caças novos também foram adquiridos por US$ 8,04 bilhões.

Na apresentação dos caças, uma das aeronaves estava equipada com mísseis reais AIM-120C-7 AMRAAM. Esta é a versão mais avançada de um dos principais mísseis do arsenal dos EUA. Outros caças também foram expostos com mísseis antinavio AGM-84 Harpoon e bombas GBU-12 Paveway guiadas por laser. 

F-16V Block 70 Taiwan
F-16V com bombas GBU-12 e mísseis AIM-9X e AIM-120C. Foto: Tsungfang Tsai via Scramble Magazine.

 Tsai disse que o projeto mostra o firme compromisso da parceria Taiwan-EUA, afirma a Reuters. “Acredito que, enquanto aderirmos aos valores da democracia e da liberdade, haverá mais países que pensam como nós”, disse a presidente, falando no mesmo palco que o principal diplomata dos EUA em Taiwan, Sandra Oudkirk.

Os Estados Unidos não têm laços diplomáticos oficiais com Taiwan, mas são o principal financiador internacional e fornecedor de armas da ilha. Tal parceria irrita a China, que vê Taiwan como um território rebelde.

F-16V Block 70 Tsai Ing-wen Taiwan
A Presidente Tsai Ing-Wen no cockpit de um F-16V de dois assentos durante a cerimônia na Base Aérea de Chiayi. Foto: Ann Wang/Reuters.

Nos cinco primeiros dias de outubro, 150 aviões chineses estiveram na Zona de Identificação de Defesa Aérea (ADIZ) de Taiwan. No dia 04/10, Pequim lançou sua maior incursão diária, onde 56 aeronaves estiveram presentes na área em menos de 24 horas. 

A venda de novas aeronaves deve elevar a frota de F-16 de Taiwan para mais de 200 caças, a maior da Ásia. Por conta deste movimento, junto com a modernização dos aviões já existentes, a China anunciou sanções contra a Lockheed Martin por vender armas a Taiwan.

DEIXE UMA RESPOSTA