TAP

A TAP Air Portugal abriu nesta sexta-feira (16) mais um programa de demissão voluntária, que contempla até 600 desligamentos que podem ser realizados pela empresa em breve.

Anteriormente a companhia registrou quase 690 intenções de desligamento voluntário da TAP, no que a companhia chama de “primeira fase de rescisões”.

Agora a TAP abriu mais um programa de demissões voluntárias e aposentadorias, se o número de 600 desligamentos não for atingido, a empresa precisará fazer demissões involuntárias.

Ao mesmo tempo a TAP está procurando remanejar o seu quadro de funcionários entre a Portugália, subsidiária regional, e a atual TAP, para diminuir os custos.

O total, de acordo com a companhia, é que nesta fase um total de 490 a 600 trabalhadores sejam demitidos da empresa, seja por desligamentos voluntários ou não. Este também será o último programa de redução de quadro, visto que a empresa já está olhando para a recuperação de mercado.

Alguns acordos que foram fechados com sindicatos reduziram esse número de demissões, de acordo com a empresa. Anteriormente o estimado era o desligamento de 2000 pessoas.