TAP Air Portugal solicita ajuda do Governo Português

A TAP Air Portugal oficializou nesta semana um pedido de ajuda do Governo Português para conseguir fundos que ajudem a companhia a sobreviver, depois de ser amplamente afetada durante essa pandemia de COVID-19.

A companhia aérea está operando com uma programação severamente reduzida que representa uma ameaça direta ao seu futuro. A companhia aérea não divulgou o montante do auxílio solicitado. 

A ajuda à TAP é composta, como na maioria dos casos, por diversos braços de auxílio para a empresa.

O primeiro é composto por uma isenção ou atraso de impostos, solicitada pela companhia aérea. Apesar de 50% do capital ser do estado, a empresa ainda paga impostos como qualquer outra do país.

O segundo pacote é composto por uma ajuda do estado, mas o governo de Portugal quer trocar participação na empresa pelo dinheiro para manter as operações. Literalmente estatizar novamente a TAP.

“A TAP tem atualmente sete voos semanais em andamento, quando planejava ter 400 vôos no momento”, disse a companhia aérea.

Com a severa redução de voos, a TAP Air Portugal ficou com uma grande despesa para ser paga nos próximos dias e meses. Com pouco caixa, uma das soluções foi dar à 9000 funcionários uma licença temporária de trabalho, onde tiveram seus salários reduzidos em 66%.


Os outros 10% dos funcionários restantes, cerca de 1000 deles estão recebendo somente 80% do salário.

Atualmente, o governo português não respondeu ao pedido da TAP, mas as negociações devem ser travadas envolvendo também o Consórcio Atlantic Gateway, e uma resposta deverá sair nos próximos dias.

O consórcio Atlantic Gateway, formado por David Neeleman e Humberto Pedro, detém 45% da TAP, sendo o restante do capital dividido entre os trabalhadores e o Governo Português.

 

DEIXE UMA RESPOSTA