A TAP Air Portugal divulgou hoje alguns dos seus resultados financeiros no segundo semestre de 2019, e o acumulado no mesmo ano.

Você pode conferir mais detalhes nos destaques dos resultados financeiros abaixo.

Destaques dos resultados do segundo semestre de 2019:

  • Segundo semestre com lucro líquido de 14,1 milhões de euros, face a um prejuízo de 28 milhões de euros no período homólogo de 2018.
  • Número de passageiros transportados cresceu 11% no segundo semestre do ano, face ao crescimento de 5% no primeiro semestre.
  • Receita de passageiros cresce 9% no segundo semestre, em contraste com crescimento nulo no primeiro semestre.
  • Custo por assento-km ajustado pela etapa média (“CASK”) desceu 10% no segundo semestre, muito devido à entrada em operação dos novos aviões de última geração que já representam 35% do total de horas voadas no semestre.
  • EBITDAR 2,6x maior no segundo semestre de 2019 face ao período homólogo de 2018, atingindo 372,7 milhões de euros (versus 143,1 milhões de euros em 2018).
  • Margem EBITDAR cresce 12 pontos percentuais para 20% no segundo semestre de 2019, número nunca antes alcançado na história da Companhia.
  • Margem operacional saiu de 0% no segundo semestre de 2018 para 7,3% no período homólogo de 2019, atingindo o resultado operacional 137,2 milhões de euro.
  • Melhoria do lucro líquido em relação ao período homólogo em 42 milhões de euros.
  • Emissão de Obrigações sem garantia do Estado, realizada em novembro, no valor total de 375 milhões de euros com dezenas de investidores institucionais internacionais reforça sustentabilidade financeira da TAP, começando assim a reduzir a dívida com garantias prestadas pelo Estado Português.

Destaques dos resultados anuais de 2019:

  • Lucro de 14,1 milhões de euros no segundo semestre de 2019 atenua prejuízo anual de 105,6 milhões de euros.
  • Passageiros transportados ascenderam a mais de 17 milhões, um incremento de 8% face ao período homólogo, consolidando a trajetória de crescimento dos últimos quatro anos.
  • TAP foi a Companhia europeia que mais cresceu nas rotas para América do Norte, atingindo 9 rotas em 2019. Em 2015, a TAP tinha apenas três rotas, tendo mais do que duplicado o peso deste mercado nas receitas da Companhia.
  • CASK caiu 9% no total do ano decorrente do investimento na renovação da frota com aviões mais eficientes, consolidando a TAP como a companhia mais eficiente em custos em relação às congéneres europeias.
  • EBITDAR cresceu 2,3x face a 2018, passando de 211,4 milhões de euros para 477,3 milhões de euros em 2019. A margem EBITDAR aumentou para mais de dois dígitos, passando de 6,5% para 14,3%.
  • Resultado Operacional passa de prejuízo de 44 milhões de euros em 2018 para lucro de 58,6 milhões de euros em 2019, reflexo da consolidação da eficiência nos custos e recuperação da receita no segundo semestre, gerando um incremento de 102,6 milhões de euros no lucro operacional.
  • Consolidação do turnaround implementado em 2018 na M&E Brasil permite atingir pela primeira vez EBIDTAR positivo de 3,1 milhões de euros em 2019 sem qualquer transferência de recursos monetários de Portugal para o Brasil.
  • TAP foi a empresa que mais investiu em Portugal em 2019. Investimento de mais de 1,5 mil milhões de euros, incluindo a compra de 30 aviões novos que permitiu a renovação de 70% da frota de longo curso.
  • Duas emissões de Obrigações sem garantia de 575 milhões de euros, subscritas por mais de 6 mil famílias portuguesas e dezenas de investidores institucionais internacionais, refletindo a confiança da comunidade de investidores nas evidências dos resultados da implementação do projeto estratégico da TAP.
  • Reforço do balanço com maior posição de caixa da história da TAP, 434 M€.
  • TAP investe fortemente na Pontualidade, melhorando 6 pontos percentuais, e na regularidade da operação, que se situa nos 99,2%, em comparação com os 98,2% registados em 2018, representado cerca de menos 1400 voos cancelados que o ano passado.
  • Satisfação do cliente medida pelo NPS melhora em aproximadamente 45% no ano, com melhoria em todos os elementos avaliados.
  • Redução de emissões de CO2 em 170 mil toneladas devido à renovação da frota, verificando-se uma redução do consumo de CO2 (kg) por passageiro de 17% face a 2015.
  • Investimento no crescimento da TAP aumenta em 28% as contribuições e impostos ao Estado, passando de 257 milhões de euros por ano para 328 milhões de euros, nos últimos quatro anos (um acréscimo de 71 milhões de euros por ano).

 

Veja mais do resultado financeiro em: www.tapairportugal.com/pt/media/comunicados-de-imprensa/Press-Release-834

DEIXE UMA RESPOSTA