TAP Air Portugal

A TAP Air Portugal apresentou no final da última semana os seus resultados financeiros do 1º trimestre de 2022, onde o número de passageiros transportados aumentou mais de 5x no 1T22, em comparação com o mesmo período de 2021, progressivamente alcançando 62% dos níveis do 1T19.

O número de voos praticamente triplicou no 1º trimestre de 2022, na comparação com o mesmo período de 2021. A diferença entre a oferta de assentos e de voos é devido à retomada das operações internacionais, realizadas com aeronaves maiores.

Foram 20530 voos operados, transportando 2,1 milhões de passageiros nos primeiros três meses de 2022.

A receita da companhia diminuiu 12,7% na comparação com o último trimestre de 2021, registrando 490 milhões de euros. De qualquer forma a companhia registrou um prejuízo de 121,6 milhões de euros no 1T22.

A companhia justifica o prejuízo como uma desvalorização do Euro frente ao Dólar, além de uma queda na demanda por voos.

De uma perspectiva operacional, ao longo do 1T22 (em particular no final do trimestre), foram reabertos um total de 9 destinos que estavam temporariamente suspensos (sendo a sua maioria sazonais da época de Verão), tais como: Casablanca, Marraquexe, Telavive, Nápoles, Zagreb, Porto Santo, Bolonha, Florença e Porto Alegre.

A respeito da frota operacional, durante o trimestre, a TAP registou uma redução líquida de 1 aeronave para 93. Com a saída de aviões de geração antiga, agora 65% da frota da TAP é composta por aviões Airbus A320neo (família) ou A330-900neo.

A TAP ainda declarou que tem 787,4 milhões de euros em caixa, e dívida financeira bruta de EUR 1,5 bilhões.