TAP Air Portugal

Nesta segunda-feira (31), a TAP informou que teve um prejuízo de 365.1 milhões de Euros no primeiro trimestre de 2021. O resultado negativo vem dos novos confinamentos e restrições impostas pela pandemia. 

“Os resultados do 1º trimestre de 2021 foram significativamente afetados pelo impacto da Covid-19, com a capacidade e os rendimentos operacionais a caírem 81% e 74%“, respectivamente, de acordo com o relatório enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, e divulgado pelo site Notícias ao Minuto

“O EBITDA recorrente foi de -104,1 milhões de euros, o que representa uma queda de 3,2 milhões de euros em cadeia. Já o resultado líquido foi de -365,1 milhões de euros no trimestre, o que significa, ainda assim, uma melhoria de 164,6 milhões face aos prejuízos registados no último trimestre de 2020″, explica o portal. 

“Embora se tenham observado alguns sinais de recuperação da procura em janeiro, foram impostas restrições adicionais nos voos e à mobilidade das pessoas em fevereiro e em março nos países onde a TAP opera, que forçaram a empresa a ajustar a sua capacidade rapidamente”, diz a companhia aérea portuguesa no comunicado. 

Ainda em junho, a Assembleia Geral (AG) de acionistas deve realizar uma reunião para definir os novos órgãos sociais da empresa, segundo o Eco de Portugal. “Deliberar sobre a eleição dos membros dos órgãos e corpos sociais para o quadriénio 2021-2024” é o sexto ponto na ordem dos trabalhos da AG para a reunião a ser realizada em 24 de junho. TAP Air Portugal Europa

Atualmente Ramiro Sequeira ocupa o cargo de CEO interinamente, depois que Antonoaldo Neves foi destituído após a saída David Neeleman como acionista da TAP. De acordo com o Eco, o alemão Jaan Albrecht Binderberge, ex-CEO da Saudi Arabian Airlines também foi cogitado. 

Não se sabe quem irá integrar o novo conselho de administradores, mas terá uma novidade: pela primeira vez será nomeado pelo Estado um elemento escolhido pelos trabalhadores.

As candidaturas já estão fechadas, incluindo o nome do economista Ricardo Paes Mamede, e a votação será feita no dia 3 de junho. Por último, outra mudança é o alargamento do mandato, que passa de três para quatro anos, ou seja, para o período entre 2021 e 2024, explica o portal.