A TAP está animada com suas novas possibilidades de crescimento em 2019, e também de arrumar um pouco a sua malha.

Enquanto a companhia contratou 1113 novos funcionários em 2018, boa parte para adequar o quadro da companhia ao número de voos e diminuir os atrasos, em 2019 a expansão será direcionada para as novas rotas que a TAP planeja operar.

Serão ao todo mais de 1000 novos funcionários, de acordo com Antonoaldo Neves, que é presidente da companhia.

Vale ressaltar que a companhia abriu recentemente um programa para recrutar pilotos no Brasil. Clique Aqui para conferir.

Os problemas de atraso dos voos estão quase solucionados, de acordo com Antonoaldo, agora a limitação está no Aeroporto de Lisboa, que está a sofrer várias reformas  para adequar o tamanho do terminal ao número de voos do local.

“81% dos voos da TAP saíram no horário. Atingimos cinco dias acima dos 90% de pontualidade e duas semanas acima dos 80%, com a ponte aérea a ter 86% de pontualidade”, disse Antonoaldo sobre o último trimestre de 2018, após a companhia resolver boa parte da falta de tripulantes.

“Cada minuto de atraso pode custar, em média, até 130 euros à TAP”, disse Antonoaldo Neves.

Como o limite é atualmente o Aeroporto de Lisboa, somente a Iberia, British Airways e Vueling tiveram uma pontualidade superior à TAP no mesmo período informado por Antonoaldo.

A TAP já declarou anteriormente que a Airbus deve entregar 15 novos aviões para a companhia ao longo de 2019, das família A330neo e A320neo. Isso possibilitará uma expansão do número de voos que a empresa opera, são ao todo 15 novos destinos.

Ao mesmo tempo a frota da companhia não vai diminuir, e terá esse acréscimo de 15 novos aviões para chegar a 105 aeronaves. Dessa forma a TAP espera crescer mais de 13% em 2019, em comparação com 2018.

 

Via – Dinheiro Vivo (Entrevista)