TAP vai manter lay-off de trabalhadores e contratos de trabalho suspensos

TAP

A TAP Air Portugal confirmou nesta terça-feira (23/06) que vai optar pelo modelo de lay-off anunciado pelo Governo de Portugal, como forma de reduzir o seu quadro de funcionários.

Os trabalhadores da TAP escolhidos para o lay-off simplificado deverão se manter desta forma até o final de julho, prazo final da medida do Governo Português, implementada pela companhia no dia 02 de abril, logo após o fechamento de fronteiras e lockdown.

Nesta ocasião os contratos de trabalho foram suspensos, e o governo fica responsável pelo pagamento de 70% do salário do funcionário, através do sistema de Segurança Social. A TAP é responsável por 30% do pagamento desses salários.

Vale ressaltar que até mesmo alguns funcionários em atividade podem entrar no sistema de lay-off do Governo Português, visto que também é válido para aqueles com redução do horário de trabalho.

A TAP espera retomar os contratos de trabalho em agosto, ainda com auxílio estatal e horário reduzido de serviço. Por enquanto os contratos ficam suspensos de acordo com o presidente executivo da companhia aérea, Antonoaldo Neves.

“O Estado já divulgou o novo plano de lay-off. A gente vai aderir a esse novo plano”, disse Antonoaldo Neves na Assembleia da República, em Lisboa.

“Se tem coisa que me dói muito é não poder renovar contratos a termo […] mas eu não posso. Não há fundamento legal para renovar”, esclareceu.


 

DEIXE UMA RESPOSTA