No último sábado (04/01), passageiros da TUI tiveram que esperar 36 horas para fazer um voo entre Londres (Gatwick) e Goa, na Índia.

Tudo iniciou devido às tensões entre os Estados Unidos, Iraque e Irã, localizadas no Oriente Médio, depois de um ataque que matou o principal líder militar do Irã.

Na noite de sábado, os passageiros estavam na fila para embarcar no voo TOM30, realizado com um Boeing 787 entre Londres e Goa, na Índia, quando foi anunciado que o voo estava atrasado.

Segundo o The Independent , os passageiros que estavam na fila foram avisados ​​de que seu voo não partiria no sábado. A explicação dada foi: “questões políticas recentes no Oriente Médio resultaram em restrições no espaço aéreo ao longo da rota do voo”.

Anteriormente, a rota entre Londres e Goa voava sobre a Europa, atravessava a Turquia, atravessava os países do Golfo (especificamente o Iraque) e depois chegava à Índia. Mas, com esses problemas surgindo atualmente na região, a TUI decidiu adiar os voos para os dois lados até conseguir gerenciar uma nova rota pela região.

Os passageiros foram alojados em hotéis enquanto a TUI trabalhava nos detalhes.

A nova rota tem um desvio considerável, gastando mais combustível para cumprir o voo.

Após 36 horas de atraso, a TUI conseguiu planejar uma nova rota para a aeronave. A nova rota levaria a aeronave (um Boeing 787-8) ao sul sobre a Croácia, voando sobre o Egito e depois através da Arábia Saudita e Omã, antes de chegar a Goa.


Para ajudar a aliviar o atraso dos passageiros, a TUI ofereceu-lhes uma compensação de até €600.

Quando o The Independent entrou em contato com a British Airways, a companhia informou que nenhum de seus voos havia mudado de rota a essas tensões.

“Nossas equipes estão monitorando de perto a situação. Os voos continuam operando normalmente”, disse um porta-voz da British Airways para o The Independent.

Já a TUI, através de nota oficial, disse: “A segurança de nossos clientes e equipe é a nossa maior prioridade.”

 

DEIXE UMA RESPOSTA