Como não se lembrar do filme Top Gun Ases Indomáveis? Em 1986 Tom Cruise interpretou o papel do jovem piloto da marinha norte-americana que tinha o nome de guerra “Maverick” e pilotava o poderoso F-14A Tomcat, ele tinha o sonho de ingressar na escola de elite dos caçadores da marinha americana, chamada Top Gun. Esse clássico filme com certeza fez muitas crianças e jovens sonharem em serem pilotos de caça, aliás como não ficar empolgado com as puxadas, explosões e perseguições.

Os fãs da aviação em especial a de caça terão o prazer de ver novamente o ator Tom Cruise no papel de Maverick, porém outro que roubava a cena dos filmes bem possivelmente não está no filme, trata-se do lendário Grumman F-14 Tomcat “The Boss”, pois esse caça lendário na aviação à reação já se encontra aposentado pela US Navy (Marinha Americana). Porém há exemplares do “The Boss” nos principais museus aeronáuticos dos EUA.

O que parecia ser apenas boatos sobre o Top Gun 2 foi confirmado pelo próprio Tom Cruise em uma entrevista ao canal Sunrise, segundo ele as gravações já começam ano que vem.

Foto – Top Gun/Divulgação

 

O que muda no Top Gun 2

Temos o ator, a continuidade do filme da década de 80, mas qual será o caça? Bem dificilmente o Tomcat voltará à ativa, mas pelo filme se passar no contexto atual, dois caças de grande relevância no mundo atual são fortes candidatos para o filme, são eles o F/A-18 E/F Super. Hornet, o principal caça da marinha americana atualmente o Lockheed Martin F-35 lighting II, uma aeronave de 5º geração que poderá colocar no enredo do filme um novo conceito de Dogfights (combate aéreo).

Foto US Navy/Reprodução

Ainda são poucos os filmes voltados para aviação que representaram com realidade o mundo da aviação, e com certeza o clássico Top Gun está na lista, na época do filme o caça glorioso da marinha americana era o F-14 Tomcat, que chamava atenção pelo seu tamanho, sua velocidade e sua manobrabilidade, e de suas asas de geometria variável, típica de poucos caças no mundo.

No filme de 1986 o “Maverick” estava na ativa lutando para uma vaga na escola de elite dos pilotos da Marinha Americana, escola essa que existe na realidade e da mesma forma que no filme, introduz aos alunos a arte do Dogfight. Porém estamos no século XXI e no ano de 2017, o combate aéreo mudou, passou a ser BVR (além do alcance visual), como o diretor colocaria um filme de ação e muito combate aéreo no contexto atual? Bem apenas nos resta aguardar para ver, mas sim, de fato é empolgante saber que Tom Cruise está novamente usando o macacão de voo.