Tripulantes da Azul aprovam acordo trabalhista que evita demissões

Os tripulantes associados da Azul Linhas Aéreas aprovaram as três propostas de acordo coletivo de trabalho apresentadas pela companhia para um período de 18 meses, com início no próximo dia 1º de julho, em razão crise causada pela pandemia de covid-19.

As votações, realizadas on-line entre os dias 23 e 24 de junho, foram independentes por função e organizada pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas.

O ACT dos comissários foi aprovado com 82,89% de votos a favor, 17% de votos contrários e 0,1% de abstenções. A proposta para os copilotos teve 85,85% de votos a favor, 13,81% de votos contrários e 0,32% de abstenções. O ACT dos comandantes registrou 85,9% de votos a favor da aprovação, 13,8% contrários e 0,1% de abstenções.

No Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) os tripulantes podem optar por entrar no Programa de Licença Não Remunerada Voluntária (LNRV), pelo período de no mínimo 03 (três) e no máximo 18 (dezoito) meses, retornando a função após este período pré-determinado.

Além disso, todos os tripulantes da Azul devem ter redução dos salários neste período. A companhia criou uma tabela, com reduções de acordo com os trimestres nas alíquotas de 45% a até 25% de corte nos salários para pilotos e comissários.

A contrapartida dos acordos é a garantia de emprego, ficando vedada qualquer demissão sem justa causa durante o período de vigência dos ACTs.

 

Veja a íntegra dos ACTs aprovados e seus anexos:

Comissários: https://tinyurl.com/yb7yjvp2
Copilotos: https://tinyurl.com/ya63pqk6
Comandantes: https://tinyurl.com/ybkfqh7x


DEIXE UMA RESPOSTA