Em abril deste ano, a movimentação econômica do Turismo se manteve em ritmo de crescimento no país. O faturamento do setor chegou a R$ 15,3 bilhões, o que representa uma alta de 47,7% em relação ao mesmo período de 2021. Os feriados de Páscoa e Tiradentes contribuíram para este crescimento.

Os dados são do Conselho de Turismo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e foram divulgados nesta quarta-feira (22.06).

O crescimento foi estimulado, principalmente, pelo segmento de transporte aéreo, que registrou um aumento de 159,7% na comparação anual, alcançando um faturamento da ordem de R$ 4,6 bilhões. Com o resultado, o segmento retorna ao faturamento obtido antes da pandemia de Covid-19, em abril de 2019.

“Desde o início da pandemia, o governo federal atuou, em parceria com estados e municípios, para proteger a vida e os empregos de quem tira do Turismo e da Cultura o seu sustento. Lançamos uma série de ações que foram fundamentais para evitar impactos ainda maiores e abriram caminho para a retomada das atividades turísticas no país. O aquecimento do nosso setor, sem dúvida, contribuirá cada vez mais para a recuperação econômica do Brasil”, destacou o ministro do Turismo, Carlos Brito.

Os serviços de alojamento e alimentação registraram o segundo maior crescimento, com alta de 56,1% (R$ 4,5 bilhões). Segundo o estudo, contribuiu para este resultado a maior movimentação de turistas com os feriados do mês de abril, que influenciaram a elevação da taxa de ocupação de hotéis, também superando o patamar de 2019.

As atividades culturais, recreativas e esportivas, por sua vez, também registraram alta de 21,7% em abril, alcançando a marca de R$ 1,1 bilhão.

Também contribuíram para o resultado positivo de abril, com avanço de 10,9% (R$ 2,6 bilhões) o segmento de transporte terrestre, que inclui ônibus intermunicipais, interestaduais e internacionais, além de trens turísticos. E, desta forma, superou em 1,9% o patamar pré-pandemia.

As locadoras de automóveis, agências e operadoras de turismo também avançaram 2,5% no mês (R$ 2,5 milhões).

 

Via: Ministério do Turismo