Turkish necessita de aviões de corredor único, mas tem dificuldades para receber

A Turkish Airlines espera ter 26 aviões Airbus A321neos em sua frota até o final deste ano, em vez dos 30 listados na atualização anterior. A empresa delineou seu cronograma de desenvolvimento de frota em um resumo de resultados de um ano.

Enquanto 13 aviões do modelo A321neo deveriam ser entregues em 2019, levando sua frota geral para 15, a companhia aérea diz que recebeu 12.

A Turkish Airlines também esperava 15 entregas de A321neo para 2020, mas reduziu para 12 em sua última programação. Isso já é considerado normal, visto que a Airbus está enfrentando problemas com o aumento industrial da produção do A321neo.

A expansão da frota de corredor único da Turkish Airlines também foi afetada pelo aterramento do Boeing 737 MAX. Seu cronograma não se compromete com nenhuma entrega do 737 MAX em 2020, enquanto três meses atrás ainda indicava que receberia 38 este ano.

Como resultado, a companhia aérea está listando 239 jatos de corredor único, em vez de 278, em sua frota até o final de 2020 – embora a situação com as entregas da Max permaneça incerta. O lucro operacional da Turkish Airlines para o ano inteiro caiu pela metade US$ 585 milhões, uma vez que as receitas do período não aumentaram de acordo com as despesas.

As receitas da companhia aumentaram 2,9%, para US$ 13,2 bilhões, mas as despesas operacionais aumentaram para US$ 12,6 bilhões, um aumento de 8,2%.

Embora os custos com combustível tenham aumentado um pouco, os principais aumentos de despesas envolvem pessoal e depreciação.


Mas a empresa se beneficiou dos ajustes fiscais e seu lucro líquido aumentou para US$ 788 milhões em relação aos US$ 753 milhões anteriores. O lucro de sua joint-venture SunExpress caiu para US$ 62 milhões em relação ao nível anterior de US$ 67 milhões, apesar de um aumento nas receitas para US$ 1,57 bilhão.

 

DEIXE UMA RESPOSTA