Caça F-35A turco- Foto: Lockheed Martin

Segundo uma notícia do site Defense One, a Turquia vai continuar a fabricar peças do F-35 até este ano de 2020. O que chama atenção nisto é porque os EUA vetaram a venda do caça de 5º geração para o país, isso devido a compra turca do Sistema de Defesa russo S-400.

Mas pelo o que parece foi decidido que por razões contratuais a Turquia irá continuar a fabricar peças do caça Stealth, pelo menos até o fim deste ano de 2020. A participação turca envolvendo o caça F-35 é porque quando foi iniciado o Programa F-35 a Turquia foi um dos países membros deste importante programa multinacional.

“A maioria da nossa cadeia de suprimentos estará fora da Turquia em março de 2020”, disse terça-feira Ellen Lord, subsecretária de defesa para aquisição e manutenção, em um café da manhã do Grupo de Escritores de Defesa. 

Mas a Lockheed Martin e Pratt “têm contratos em vigor que talvez cumpram até o final do ano” que afetam “um punhado de sistemas”, disse ela. “Continuamos a gerenciar o programa para minimizar o impacto na produção”. 

Caças F-35A Lighting II Foto- U.s Airforce

Segundo uma fonte as peças fabricadas são componentes-chave que incluem a fuselagem e o trem de pouso do jato e segundo essa fonte estes peças já estão pagas.

Ao todo 900 peças foram fabricadas pelos turcos e ainda existem algumas que seriam entregues à Ancara, mas devido ao vetor de Trump os caças se encontram nos EUA onde estão armazenados na Base Aérea de Luke.

A retirada turca do Programa vai render um custo entre US$ 500 milhões e US$ 600 milhões. 


Além da Turquia o F-35 também foi comercializado a outras nações como a Austrália, Reino Unido, Japão, Coreia do Sul, Israel, Itália, Holanda, Polônia, Noruega e os EUA que operam o caça tanto na USAF com o modelo F-35A, na Marinha com o modelo F-35B (com capacidades de pouso e decolagens verticais), e os fuzileiros navais com o modelo F-35C.

 

Fonte de apoio: Defense One/ Edições: Aeroflap

 

DEIXE UMA RESPOSTA