Foto - Twoflex

As passagens para o voo Ponte Barra/Congonhas da TWOFLEX, que faz a conexão inédita do Aeroporto de Jacarepaguá (SBJR), localizado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, ao Aeroporto de Congonhas (CGH), em São Paulo, já estão sendo comercializadas através dos canais de vendas da GOL.

Além disso, os trechos do interior de São Paulo, como Franca e Barretos, também já estão disponíveis nos canais da parceira.

O início das operações da Ponte Barra está previsto para o dia 28 de outubro próximo, mas os interessados já podem adquirir os bilhetes com antecedência. Com base em Jacarepaguá, a Ponte Barra pretende atender o universo de mais de 700 mil moradores da Barra da Tijuca e região.

“Será um voo panorâmico pelo litoral dos dois Estados de pouco mais de uma hora, que vai atender e beneficiar, principalmente, profissionais e executivos em viagens de negócios entre Rio e São Paulo”, afirma o presidente da TWOFLEX, Rui Aquino.

Por conta da capacidade operacional do Aeroporto de Jacarepaguá, será utilizada a aeronave Cessna Grand Caravan, para até nove passageiros, modelo que compõe a frota de 18 aeronaves da TWOFLEX.

Os voos da Ponte Barra, com duração de, aproximadamente, 1 hora e 15 minutos, serão realizados de segunda-feira a sexta-feira, com três horários de partida do Rio de Janeiro e outros três de São Paulo.

A aeronave irá decolar às 6h, às 10h50 e às 17h10 do Rio de Janeiro, e pousará às 7h15, às 12h10 e às 18h30 em São Paulo, respectivamente. Já os trechos de volta partirão de Congonhas às 7h45, 12h40 e 19h, com chegadas em Jacarepaguá às 9h05, 14h e 20h10, respectivamente.

A TWOFLEX recentemente foi autorizada pela ANAC a operar na pista auxiliar do aeroporto de Congonhas. Para estes voos, cada passageiro poderá despachar bagagem com até 23 kg e embarcar com uma mala de mão com até 10 kg.

Todos os procedimentos da ANAC serão cumpridos normalmente nos voos da Ponte Barra e a expectativa é de que a ocupação média da aeronave seja bem representativa. A capacidade de transporte é de 54 passageiros por dia.

Com a criação da Ponte Barra, a TWOFLEX reafirma sua proposta de operar no modelo americano denominado Essential Air Services (EAS), que liga os principais aeroportos e grandes hubs a aeroportos de grandes centros ainda não atendidos pela aviação comercial.

DEIXE UMA RESPOSTA