An-124 Antonov Canadá
Foto: Fedor Leukhin via Wikimedia Commons

No último domingo (6), um Antonov An-124 da Volga-Dnepr que transportava um carregamento com kits de teste da Covid-19, acabou impedido de sair do território canadense.

Diante das sanções da guerra entre a Rússia e a Ucrânia, algumas empresas já começam a sentir o impacto nas suas operações, é o caso do An-124 de matrícula RA-82078 que prestava um frete aéreo humanitário a pedido do governo canadense.

Antes de chegar ao Canadá, a aeronave ainda realizou uma parada técnica no famoso aeroporto de Anchorage, seguindo para o aeroporto de Toronto-Pearson, onde está impedida de realizar qualquer voo.

Curiosamente, o quadrijato soviético decolou da China em direção ao Canadá no sábado (5), entretanto, desde o último domingo (6), a Europa, Canadá e os Estados Unidos emitiram ordens executivas para o fechamento do espaço aéreo para qualquer aeronave russa.

Por outro lado, a Rússia retaliou a decisão desses países, e proibiu 36 nações de sobrevoarem o seu espaço aéreo.

Diante a situação embaraçosa, a Volga-Dnepr está trabalhando para conseguir um acordo com o governo do Canadá para uma isenção temporária de sobrevoo no espaço aéreo canadense, tarefa que poderá se tornar mais complexa caso seja necessário um segundo pedido aos Estados Unidos.

Como resultado das sanções impostas, além das restrições de voo para qualquer aeronave da Rússia, alguns fabricantes já suspenderam o fornecimento de peças e suporte de manutenção, bem como o encerramento dos contratos de leasing de aeronaves

Enquanto não há um desfecho, o Antonov An-124 ficará no Canadá por tempo indeterminado.

Com informações: The Globe and Mail