(Reuters) – A United Airlines espera que os 737 MAX da Boeing retornem ao serviço até agosto, e as entregas sejam retomadas antes do fim do ano, disse um executivo nesta quarta-feira, acalmando investidores preocupados com a suspensão prolongada.

O 737 MAX foi suspenso em todo o mundo em março, após dois acidentes, forçando a Boeing a congelar entregas. A Boeing está sob pressão para atualizar o software e convencer os reguladores globais de que o avião está seguro para voar novamente, processo que deve durar pelo menos 90 dias.

A United, parte da United Continental Holdings, removeu suas 14 aeronaves MAX de sua programação de voo até o início de julho, enquanto concorrentes dos EUA que possuem o MAX tem planejado seus horários de voo sem a aeronave para agosto.

A United deveria receber outros 14 jatos este ano.

“A aeronave está programada para entrega este ano, esperamos tê-la este ano”, afirmou o vice-presidente financeiro, Gerald Laderman, em teleconferência.

Os pedidos do MAX da United em 2019 estavam programados para entrega até o fim do terceiro trimestre, apesar de Laderman ter dito que ele poderia ver algumas dessas entregas entrando no quarto trimestre.

A United, que teve um salto melhor no lucro do primeiro trimestre, após vender mais passagens e cortar custos, manteve a meta de lucro de 2019, apesar do 737 MAX.