Embraer E195-E2. Foto: Embraer/Divulgação.

Scott Kirby, CEO da United Airlines, afirmou que a companhia não tem interesse em aeronaves na classe de 100-130 assentos, como os E-Jets da Embraer e o A220 da Airbus. Nesta manhã a United anunciou a aquisição de 200 Boeing 737 MAX e 70 Airbus A321XLR

Falando à Flightglobal, Kirby deixou claro que jatos maiores serão a âncora da futura frota da United, afirmando que a hoje a companhia não está no mercado “para jatos que acomodam de 100 a 130 passageiros”. 

Nos anos anteriores à pandemia do coronavírus, os executivos da United disseram que a companhia aérea estava considerando um pedido de aeronave de 100 assentos, especificamente uma variante do E-Jet, um A220, ou possivelmente o 737 Max 7 ligeiramente maior, que pode transportar cerca de 138 assentos em duas classes.

Além dos 270 737 MAX 8 e 10 e A321neo, pretende operar apenas 100 aeronaves de 50 passageiros. Em 2019 eram 300 aeronaves desta classe na frota, afirma o portal. Estas aeronaves menores serão substituídas pelas aeronaves recém adquiridas, o que representa um aumento de 30% de assentos ofertados pela companhia norte-americana. Os executivos enfatizam que a United acredita que seus hubs e rede de rotas podem suportar jatos com mais passageiros.

Airbus A220
Foto: Steve Lynes via Flickr

 

DEIXE UMA RESPOSTA