A Força Aérea norte-americana (USAF), juntamente com o Escritório Militar da Casa Branca cancelaram um pedido de duas geladeiras para o Air Force One, que tinham um custo de US$ 24 milhões.

O anuncio do cancelamento aconteceu na segunda-feira e se repercutiu em toda a mídia especializada. O anunciante foi o deputado Joe Coutney, que é um dos membros do Subcomitê de Serviços Armados da Câmara das Forças de Proteção e Poder Naval, segundo outro veículo a USAF, por meio de um porta voz, informou o cancelamento.

A ideia/pedido das geladeiras de resfriamento para o VC-25 (Air Force One) foi realizado em dezembro à Boeing, afim de substituir duas das cinco geladeiras do Air Force One.

O cancelamento tem fortes indicação de estar ligado ao pedido dos novos aviões presidenciais dos EUA, o novo Air Force One, será também um Boeing 747, porém da versão -8, que é a última versão lançada pela Boeing desta aeronave.

As geladeiras servem para armazenar comidas para os passageiros e tripulação da aeronave, em média as geladeiras podem transportar cerca de 3000 refeições, suficiente para quatro semanas de viagem para uma comitiva padrão. Nota-se certo cuidado em armazenar bastante comida que faz parte da segurança do Air Force One e, sobretudo do presidente dos EUA em uma eventual situação de emergência.