Drone da empresa chinesa DJI-FOTO: ANDY ABEYTA / THE GAZETTE / ASSOCIATED PRESS

A Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) comprou recentemente dezenas de drones de fabricação chinesa para uso em testes e treinamento, de acordo com oficiais e registros da compra, alimentando preocupações sobre o uso contínuo do Departamento de Defesa de tecnologia que os legisladores consideram uma ameaça à segurança nacional.

O Comando de Operações Especiais da Força Aérea, a divisão de comandos altamente treinada da Força, comprou 57 drones em setembro da Da-Jiang Innovations, ou DJI, o maior fabricante mundial de sistemas aéreos não tripulados, com sede em Shenzhen, China. Eles serão usados ​​para treinar aviadores sobre como podem ser usados ​​contra os EUA ou seus aliados e como derrotá-los, disseram autoridades.

“Por que deixaríamos o governo dos EUA comprar drones da China? A compra permite que Pequim recolha dados sigilosos e recompensa um inimigo em detrimento de nossos próprios fabricantes norte-americanos”, comentou o senador Christopher Murphy, citado pelo The Wall Street Journal.

Os drones da DJI são um dos mais comuns hoje em dia, são utilizados em sua maioria para hobby ou trabalhos de filmagens aéreas.

Oficiais da Força Aérea disseram que os drones são econômicos e úteis, e um porta-voz do DJI disse que eles não representam risco de perda ou roubo de dados.

Mas os críticos dizem que os drones podem ser usados ​​para coletar informações sobre as forças armadas dos EUA e infraestrutura crítica, ou em outras instâncias de espionagem e coleta de dados, enviando as informações de volta para a China.

 

Fonte: The Wall Street Journal


 

DEIXE UMA RESPOSTA