Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

F-35A lançando uma bomba B61-12 de ensaios durante os testes iniciais. Foto USAF.

A Força Aérea dos Estados Unidos completou os testes do caça stealth F-35A Lighting II com as bombas nucleares táticas B61-12 guiadas por sistema de navegação inercial (INS) Dois caças foram usados na campanha, completando o exercício do voo de teste final do processo de certificação de projeto nuclear.

Apesar da conclusão dos testes, a USAF diz que nenhuma data foi divulgada para a certificação nuclear completa do F-35A em apoio às operações no mundo real. A conclusão bem-sucedida deste teste cobre uma parte crítica do processo de certificação nuclear e garante que o caça stealth permanecerá no caminho certo para cronogramas futuros. Ela também marca o F-35 como o primeiro avião de 5ª Geração capaz de empregar armamento nuclear. 

Um dos F-35A no pátio da Base Aérea de Nellis. Foto: Airman 1st Class Zachary Rufus/USAF.

Os 422d and 59th Test and Evaluation Squadrons (TES) lideraram os trabalhos, representando o Comando de Combate Aéreo, enquanto que militares do 7th Aircraft Maintenance Squadron, 926th Aircraft Maintenance Squadron and Bolt Aircraft Maintenance Unit tomaram a frente de todos os esforços de manutenção. Os pilotos de teste decolaram da Base Aérea de Nellis, perto de Las Vegas, e voaram para o Campo de Testes de Tonopah, onde lançaram duas bombas B61-12 de teste (Joint Test Assemblies), usando envelopes de voo operacionalmente realistas. 

A certificação nuclear é dividida em duas fases: certificação de projeto nuclear e certificação operacional nuclear. Este teste é considerado o exercício de teste em voo de graduação para a certificação de projeto nuclear do F-35A e conclui o teste na aeronave para o esforço inicial de certificação nuclear. Os dados de teste recebidos deste evento estão atualmente sob análise e revisão pelo Departamento de Defesa e Departamento de Energia para garantir que os F-35A e as B61-12 funcionem corretamente em todas as fases da operação.

Foto: Airman 1st Class Zachary Rufus/USAF.

“As armas da série B61 são armas nucleares de gravidade que podem ser usadas em aeronaves com capacidade dupla, como o F-15E e o F-16C/D”, disse o Tenente-Coronel Daniel Jackson, chefe da divisão de dissuasão estratégica e integração nuclear do quartel-general Comando de Combate Aéreo. “Ter uma aeronave de caça de 5ª geração com essa capacidade traz uma capacidade de nível estratégico totalmente nova que fortalece a missão de dissuasão nuclear de nosso país”.

“O bombardeiro B-2 era a aeronave stealth com capacidade nuclear proeminente”, disse Jackson. “Adicionar ‘capacidade nuclear’ a um caça de 5ª geração que já traz várias capacidades de nível convencional para a mesa adiciona implicações de nível estratégico a este jato.” Nem todas as aeronaves terão capacidade nuclear após a certificação completa em apoio a operações no mundo real. Apenas as unidades com missão nuclear terão o hardware e a mão de obra necessários para configurar e manter F-35 com capacidade nuclear.  

DEIXE UMA RESPOSTA