Um F-35A do 134º Esquadrão de Caça é posicionado em um dos hangares de proteção da Base Aérea de RAF Lakenheath. Foto: Senior Airman Jessi Monte/USAF.

No mês passado, a Força Aérea dos EUA enviou aeronaves e militares do 134º Esquadrão de Caça e do 158º Grupo de Manutenção, unidades da Guarda Aérea Nacional de Vermont, para a Base Aérea de RAF Lakenheath, na Inglaterra, a fim de conduzir testes acústicos com os caças stealth F-35A Lightning II. 

Membros do Escritório Conjunto do Programa F-35 (JPO) e do Laboratório de Pesquisas da Força Aérea (AFRL) também participaram dos testes e avaliações, realizadas para coletar dados acústicos e bioambientais em hangares de proteção específicos para o F-35.

As aeronaves foram operadas por dois dias em abrigos diferentes, enquanto o resto da visita de duas semanas envolveu a configuração e calibração dos equipamentos e procedimentos. 

“Dado o fato de que os motores, o som e o perfil de empuxo são muito diferentes entre as fuselagens, este teste foi necessário para determinar os parâmetros de operação segura do abrigo”, disse o Tech. Sgt. Galen Topper, mecânico do F-35 e membro do 158º Grupo de Manutenção. “Decidimos descobrir em que local do abrigo a aeronave poderia operar sem exceder os limites de segurança para ruído, gases perigosos e exaustão do motor.”

O Capitão da USAF Christopher Hopkins, engenheiro de sistemas sensoriais, e Conner Campbell, técnico de monitoramento acústico, calibram os dispositivos de monitoramento antes de um teste acústico do F-35A Lightning II. Foto: Senior Airman Jessi Monte/USAF.

“Os abrigos que testamos estão instalados em Lakenheath desde o final da Guerra Fria e abrigaram muitas aeronaves, sendo o mais recente o F-15”, continuou Topper sobre as instalações da 48º Fighter Wing, unidade que opera caças F-15C/D Eagle, F-15E Strike Eagle e F-35A em Lakenheath. Apesar de ser uma base da Força Aérea Real (RAF), apenas unidades da USAF operam lá. Antes de operar na Inglaterra, a 48th FW era baseada na França. 

Um caça-bombardeiro F-111F Aardvark da 48º Ala de Caça em um dos hangares de RAF Lakenheath em 1991, antes de ser enviado para a Operação Desert Shield, na Guerra do Golfo. Foto: USAF.

Também conhecida como “Ala da Estátua da Liberdade”, a 48th FW será o lar do primeiro esquadrão F-35A da Força Aérea dos Estados Unidos a ser ativado na Europa: as “Valquírias” do 495º Esquadrão de Caça.

Os testes foram concluídos usando microfones e sensores nos F-35A e ao redor do caça para obter medições precisas do nível de ruído. O equipamento de amostragem da qualidade do ar também foi posicionado ao redor do abrigo de concreto e no cockpit da aeronave. De acordo com Topper, todos os dados foram coletados com segurança e sem incidentes.

No total, sete mecânicos do 134º Esquadrão de Caça voaram para a Inglaterra para este teste: dois de baixa observabilidade (a capacidade furtiva da aeronave), dois chefes de tripulação e dois especialistas em aviônica, junto com um líder de viagem do esquadrão de manutenção de aeronaves táticas.

Além disso, dois pilotos de F-35A do 134º Esquadrão, Capitão Zachary “Kit3” Smith e Capitão Brendan “Beastie” Boyd, também participaram dos testes. 

Um F-35A no hangar, antes do início dos testes. Foto: Senior Airman Jessi Monte/USAF.

“Cada jato deve ter um desses abrigos reforçados na base. Os testes foram para certificar-se de que tudo estava seguro para o jato e nós, os pilotos e mecânicos, e para certificar esses abrigos antes que os jatos [da 48ª Ala de Caça] cheguem até o final deste ano”, disse Smith.

O teste antecipada a chegada de dois esquadrões de F-35 na Ala, cada um com pelo cerca de 24 caças. Os dois primeiros jatos devem chegar à base no final de 2021.

Smith também disse que essa foi uma etapa necessária para enviar os F-35 para Lakenheath, destacando que o desdobramento dos caças stealth no Reino Unido é uma parceria.  

“As pessoas ficaram muito gratas em Lakenheath por termos feito isso. O F-35 JPO e o AFRL disseram que fomos uma grande ajuda. Foi significativo que fizemos algo que foi útil para o F-35.”

Refletindo sobre esta oportunidade, Topper disse que os Green Mountain Boys do 134º Esquadrão foram capazes de fornecer um grande serviço para a 48ª Ala de Caça completando este teste antes da chegada de sua primeira aeronave.

Militares da Base Aérea de Wright-Patterson montam bombas de amostragem de ar para monitorar as emissões de gases durante um teste com o F-35A. Foto: Senior Airman Jessi Monte/USAF.

Via DVIDS.