Jatos de treinamento Boeing-Saab T-7A Red Hawk. Foto: Boeing.

A Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) está realizando estudos para adquirir mais 100 jatos de treinamento e formação de pilotos de caça. A nova plataforma deverá atender aos requisitos de treinamento Reforge e possuir potencial de crescimento e adaptação como substituto tático.

Além da capacidade de simulação e treinamento, a USAF também planeja utilizar a aeronave como aeronaves agressoras, em substituição ao uso de caças tradicionais durante o treinamento e assim, trazendo cortes de custos.  

Com isso, a nova plataforma de treinamento de baixo custo poderão simular os procedimentos e comutação dos F-16 e F-35, por exemplo, ao trazer painéis de controle e monitores com configurações específicas semelhantes durante a instrução. 

Segundo informações do portal Air Force Magazine, o Boeing/Saab T-7A Red Hawk surge como forte candidato a fazer parte do programa, porém, a principal barreira do jato seria o fato de ainda não estar sendo produzido em série, programado para 2023. Contudo, a USAF não descartou receber propostas de outros fabricantes, com o T-50A desenvolvido em conjunto pela Lockheed Martin e a Korea Aerospace como principal concorrente. 

Conceito Reforge 

Visando transformar e agilizar o treinamento de novos pilotos de caça, o conceito Reforge combina o curso de fundamentos do caça com o processo da Unidade de Treinamento de caça, eliminando pelo menos uma mudança de estação para pilotos com o uso de novas tecnologias para acelerar sua proficiência.

Isso significaria que menos caças (F-22/F-15/F-35) seriam necessários para o treinamento de habilidades básicas, aumentando a disponibilidades dessas aeronaves para exercícios de combate.

DEIXE UMA RESPOSTA